Amo-te (quase) para sempre – Erin Lyon [Opinião]

39324902.jpg

Opinião:

Amo-te (quase) para sempre é um livro leve e divertido, ideal para ler durante umas horas durante as férias junto à piscina ou na praia!

Neste livro conhecemos a Kate, uma mulher de 34 anos que apesar de ter perdido um emprego (que ela julgava estar garantido!), encontrava-se numa relação estável com o Jonathan. Nesta “realidade” não existem casamentos, existem apenas contratos de 7 anos em que os casais se comprometem com um contrato onde estão descritas o que esperar daquele relação. Ao fim desses 7 anos os casais decidem se querem ou não continuar com a relação. No caso de Kate, que estava tão confiante na sua relação, as coisas acabaram por correr mal e Jonathan, o seu companheiro não quis renovar. Ora…é assim que o mundo de Kate desaba! Sem emprego e sem companheiro, acaba por ir morar com os pais até conseguir alguma estabilidade.

No entanto, no meio desta confusão toda, Kate acaba por conhecer o sexy Adam, que é bem conhecido por ser um quebra-contratos e então é que as coisas se complicam… O livro continua assim, mostrando todas as aventuras pelas quais Kate irá passar.

Esta foi uma leitura que eu demorei um pouco a fazer devido ao pouco tempo que tinha para ler, mas posso garantir que se tiverem algumas horas para dedicar a um livro, este é daqueles que se lê muito rapidamente. É um livro divertido que mostra uma realidade diferente e ao mesmo tempo algo aproximada do que temos nas nossas vidas. É um livro que me fez rir às gargalhadas e esperar com alegria qual o próximo acontecimento na vida de Kate. Será que ela vai conseguir conquistar o sexy Adam e fazê-lo assinar um contrato? Isto é o que teremos de ver no próximo livro desta série, sim, porque o livro continua!

Não é nenhuma obra de arte, mas é daqueles livros que entretém e que nos faz alienar da realidade em que vivemos. 🙂

3*

Sinopse:

Num mundo onde não há casamentos, apenas contratos de sete anos, os casais não dão o nó: assinam o papel. Não existem divórcios, mas sim quebras contratuais e, por vezes, a relação simplesmente expira!

No que diz respeito ao amor, Kate é uma mulher sortuda ao lado de Jonathan. Na sua carreira, porém, as coisas podiam estar melhores! Depois de ter deixado tudo para seguir Direito, parece que lhe restam apenas o desemprego e um monte de dívidas.

Desesperada por trabalho, Kate conhece o espantoso (e sexy!) Adam, que se revela muito interessado em ajudá-la. Mas as intenções dele não são de todo inocentes. Acontece que Adam é um quebra-contratos, um homem que gosta de seduzir apenas mulheres com contrato assinado. E Kate é mais uma presa no seu jogo de conquistas.

Embora saiba que corre o risco de ser seduzida, o coração de Kate já tem dono. Por isso, quando Adam lhe oferece um emprego na sua empresa, ela aproveita a oportunidade. Finalmente o futuro começa a sorrir-lhe!… Um sorriso que dura cinco segundos… até Jonathan lhe revelar que não quer renovar contrato.

Com os sonhos destruídos, Kate entra em colapso. E o quebra-contratos? Bem, agora que está solteira, Adam parece ter perdido o interesse, mas, por algum motivo, também não consegue ficar longe dela…

Será que a solução é ficarem amigos?

Anúncios

4 thoughts on “Amo-te (quase) para sempre – Erin Lyon [Opinião]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s