A minha avó pede desculpa – Fredrik Backman [Opinião]

image

Opinião

O novo livro de Fredrik Backman em Portugal foi alvo de alguma campanha publicitária junto dos bloguers portugueses. Para quem me segue deve ter visto às fotos que partilhei do meu exemplar. Era um volume de avanço personalizado com o meu nome. Fiquei extremamente surpreendida e muito emocionada com o gesto. Por isso mesmo, volto a agradecer à Porto Editora pelo apoio e pelo carinho.

Mas voltando propriamente ao livro, este foi a minha estreia com este autor, nunca tinha lido nada dele e não era um autor que me chamasse a atenção. Sinceramente não fazia ideia o que me esperava porque fui para esta leitura completamente neutra.

Este livro é narrado pela Elsa que tem sete anos, uma miúda muito diferente das miúdas habituais já que é muito perspicaz e com uma inteligência acima da média. Além disso, a Elsa foi criada pela sua avó que é muito diferente das restantes avós. A avozinha de Elsa gosta de fazer muitas loucuras, como visitar o Jardim Zoológico a meio da noite com a Elsa, fumar em lugares proibidos, andar nua na varanda e pregar valentes sustos aos seus vizinhos. Mas além disso tudo, a avozinha é muito especial porque desde que a Elsa era um bebé que lhe conta contos de fadas maravilhosos, com muitas aventuras e repletos de personagens fantásticas!

“Ter uma avó é como ter um exército. É o derradeiro privilégio dos netos: saberem que têm alguém sempre do seu lado sejam quais forem as circunstâncias. Mesmo quando estão errados. Na verdade, principalmente quando estão errados.” 

Mas quando a avozinha morre…a Elsa perde o seu chão…e além disso cabe-lhe a tarefa de distribuir as cartas que a Avó deixou. Estas cartas são para serem entregues às pessoas do prédio onde a Elsa mora e onde a Avó também morava.

“Sempre que a Mamã e a Avozinha começam a discutir, Elsa levanta o volume e finge que elas são atrizes num filme mudo. Elsa é o tipo de criança que aprendeu bem cedo que a vida é mais fácil quando podemos escolher a nossa própria banda sonora.”

É assim que começa a aventura de Elsa e também a aventura do leitor. Vamos aos poucos desvendando estas cartas juntamente com a Elsa e vamos descobrir a fascinante vida que a avozinha da Elsa viveu…porque apesar da Avó parecer ser alguém muito fria e insensível…as aparências iludem!

Vamos também aos poucos, sempre pela voz da Elsa conhecendo as histórias dos contos de fadas assim como as pessoas que fizeram parte da vida da Avó…

“Quando acontece alguma coisa terrível no mundo real, as pessoas dizem sempre que a tristeza, a perda e o sofrimento do coração diminuirão com o tempo, mas tal não é verdade. A tristeza e a perda são constantes; se tivéssemos de as carregar ao longo de toda a vida, não conseguiríamos aguentar. A tristeza deixar-nos-ia paralisados. Assim, no fim, guardamo-la em sacos e procuramos um sítio onde a deixar.”

A minha avó pede desculpa é um livro muito comovente e diferente tal como as personagens que o compõem. É lindo, cheio de frases enternecedoras e além disso com uma mensagem especial: todas as pessoas são únicas e maravilhosas, cada uma à sua maneira. É um livro que cada leitor irá retirar uma mensagem que se adequa à sua vida. No final não consegui segurar as lágrimas! Super recomendo.

5*

Sinopse:

Elsa tem sete anos de idade, quase oito, e é diferente. Para já, tem como melhor – e única – amiga a avó de setenta e sete anos de idade, que é doida: não levemente taralhoca, mas doida varrida a sério, capaz de se pôr à varanda a tentar atingir pessoas que querem falar sobre Jesus com uma arma de paintball, ou assaltar um jardim zoológico porque a neta está triste. Todas as noites, Elsa refugia-se nas histórias da Avozinha, cujo cenário é o reino de Miamas, na Terra-de-Quase-Acordar, um reino mágico onde o normal é ser diferente.

Quando a Avozinha morre de repente e deixa uma série de cartas a pedir desculpa às pessoas que prejudicou, tem início a maior aventura de Elsa. As cartas levam-na a descobrir o que se esconde por detrás das vidas de cada um dos estranhíssimos moradores de um prédio muito especial, mas também à verdade sobre contos de fadas, reinos encantados e a forma como as escolhas do passado de uma mulher ímpar criam raízes no futuro dos que a conheceram.

A minha avó pede desculpa é uma belíssima história, contada com o mesmo sentido de humor e a mesma emoção que o romance de estreia de Fredrik Backman, o bestseller internacional Um homem chamado Ove.

Anúncios

3 thoughts on “A minha avó pede desculpa – Fredrik Backman [Opinião]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s