Da fria Islândia, com muito sangue.

Neve Cega.jpg

​Tradutor dos livros de Agatha Christie para islandês, Ragnar Jónasson é um autor nórdico em ascensão na literatura policial internacional.

Já viu vários contos seus serem publicados em revistas literárias alemãs, inglesas e islandesas.

Neve Cega é o primeiro livro de uma empolgante série que conquistou leitores em todo o mundo e que promete agarrar os leitores portugueses da primeira à última página. Passado em plena crise financeira de 2008, o livro aborda ainda a temática do êxodo rural, e claro que os ingredientes neve e sangue não estão dispensados desta história.

Ragnar Jónasson é ainda vencedor de vários prémios:

Best Crime Fiction (2015 – The Independent);

Best Crime and Thrillers (2016 – The Sunday Express);

Best New Crime and Thrillers (2016 – The Daily Express).

«Altamente recomendado.» — Lee Child

«Um dos melhores policiais dos últimos tempos.» — New York Times

«A obra de Ragnar Jónasson, escrita à imagem da sua grande referência, Agatha Christie, tem um cunho muito próprio ao mostrar o lado mais sombrio dos homens.» — Kirkus Reviews

Sobre Neve Cega:

Siglufjördur é uma pacata terra de pescadores, perdida no norte da Islândia, onde todos se conhecem e nem é preciso trancar as portas. Ari Thór Arason, um jovem polícia em início de carreira, é obrigado a deixar a sua vida em Reiquiavique e a mudar‑se para essa terra inóspita, onde nada parece acontecer.

Inesperadamente, dois eventos que não parecem ter qualquer ligação entre si perturbam a paz da vila. Uma jovem é encontrada semidespida na neve, ferida e inconsciente, e um velho e acarinhado escritor sofre uma queda mortal. Estes acontecimentos abrem caminho a uma investigação liderada por Ari.

As incessantes tempestades de neve, e a brutal avalanche posterior, acabam por isolar a vila e a investigação torna‑se cada vez mais complexa, arrepiante e… pessoal. O polícia acaba traído por aqueles em quem confiou e, sobretudo, angustiado com o perigoso assassino que continua à solta. Quando o passado da vila é finalmente desenterrado, nada fica como antes nas vidas de Ari e dos habitantes de Siglufjördur.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s