VOGAIS: «A vida seria trágica se não tivesse tanta piada.» – Stephen Hawking

Pensar como Stephen Hawking.jpg

Stephen Hawking é um dos mais consagrados cientistas de sempre. O trabalho notável que tem desenvolvido ao longo dos anos na área da cosmologia contribuiu para uma melhor compreensão sobre o funcionamento dos buracos negros, tendo as suas teorias mudado a forma como vemos o Universo. Muitas das suas teses têm desafiado o mundo científico e, sobretudo, posto em causa a própria noção do tempo e a existência de um deus.

É o homem que foi dotado de uma mente extraordinária, ao mesmo tempo que foi traído pelo corpo. Na sua superação de inúmeras adversidades clínicas — poucos médicos imaginavam que chegaria aos 30 anos de idade, quanto mais aos 70 —, a sua história é simultaneamente trágica e heroica. A sua luta toca-nos as cordas sensíveis do coração, ao mesmo tempo que nos enche de esperança de que tudo é realmente possível. Na franqueza das suas próprias palavras, «ninguém consegue resistir à ideia de um génio inválido».

Pensar como Stephen Hawking (Daniel Smith l Vogais l 224 pp l 14,99€) pretende abordar o homem por detrás da ciência e além da celebridade. Embora tenha necessariamente de fazer referência à sua ciência nas páginas que aqui se seguem, o meu objetivo é antes explorar a sua personalidade, o modo como se dedicou à sua carreira e o que o motiva e inspira. Este é o mais recente livro da série Pensar como e, com cada novo volume, não consigo evitar sentir espanto face ao facto de estes indivíduos exibirem não apenas capacidades e traços de personalidade extraordinários que os distinguem dos outros, como também as fragilidades e as falhas de caráter que, em última análise, fazem com que sejam «como nós. – Daniel Smith

 A Vogais disponibiliza os primeiros capítulos para leitura imediata aqui. Capa e press release em anexo.

«Poderá existir uma história em que a Lua é feita de queijo roquefort. Mas observámos que a Lua não é feita de queijo, e isso são más notícias para os ratos.» – Stephen Hawking

«A vida seria trágica se não tivesse tanta piada.» Stephen Hawking

«Fico satisfeito por ver que um livro sobre ciência compete com livros de memórias de estrelas pop. Se calhar há esperança para a raça humana.» Stephen Hawking sobre o livro Breve História do Tempo

«Sou obcecado pelo tempo. Se eu tivesse uma máquina do tempo, visitaria a Marilyn Monroe no seu auge ou surpreenderia Galileu enquanto ele apontava o telescópio para o céu. E talvez viajasse até ao fim do Universo, para saber como termina toda a nossa história cósmica.» Stephen Hawking

«Temos apenas de olhar para nós mesmos para ver como a vida inteligente poderia evoluir para algo que não gostaríamos de conhecer.» Stephen Hawking

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s