Quando Te Vi, Amor – Patricia Dias [Opinião]

26166403

Opinião:

Antes de começar a escrever a opinião deste livro vou fazer uma pequena introdução para saberem como descobri este livro. Em primeiro lugar não foi eu que o descobri, foi ao contrário, foi a autora que descobriu o meu blogue e pediu-me para o ler, para saber a minha opinião. Logo que vi o livro apaixonei-me pela capa, achei-a super romântica. Depois li a sinopse e a curiosidade ficou ao rubro. Entretanto o livro ainda demorou a chegar e quando chegou confesso que adiei a leitura porque tinha muitos livros para ler de várias editoras. Mas logo que surgiu a oportunidade, comecei a ler e foi bem rápido que o terminei.

Patricia Dias é uma autora portuguesa e Quando te vi, Amor é o seu primeiro livro publicado, não em terras lusas para vossa surpresa mas sim em terras dos nossos vizinhos brasileiros. Segundo a autora, começou a escrever o livro numa plataforma conhecida chamada Wattpad e quando se apercebeu o número de visualizações já ia nas 300 mil e tinha uma editora brasileira que queria publicar o seu livro. Soa muito bem não é? Quando ela me contou eu mal queria acreditar. Parece tão fácil, mas a verdade é que quando as coisas têm de acontecer, elas acontecem. Vou fazer uma entrevista a autora (que é uma querida) para vocês a conhecerem um pouco mais e poderem contactá-la para se quiserem adquirir o livro.

Então, voltando ao livro “Quando te vi, Amor” é um romance contemporâneo que conta a história de Alessandra, mais conhecida por Lexie que depois de más escolhas na vida foge para Portugal, para uma aldeia do norte de Portugal e passa a viver sozinha com o seu cão Eros numa propriedade que lhe foi deixada numa herança. Num dia conhece os seus novos vizinhos, Gio (o Deus italiano) e Miguel. Inicialmente toda a gente pensou que eles pudessem ser homossexuais e estarem a viver juntos escondidos de olhares indiscretos mas depois de os conhecer melhor descobrem que não é bem assim…

Gio infelizmente tem uma doença degenerativa e Miguel é o seu amigo enfermeiro que o ajuda nas suas necessidades mais básicas. Mas a atração que Gio e Lexie sentem vai além da atração física, no entanto, ambos combatem-na por muito tempo. Ambos têm segredos que não querem ver desvendados e por isso continuam a ser amigos e a resistir às tentações de estarem juntos como um casal. A doença que Gio tem não impede Lexie de se sentir atraída por ele, no entanto, os passados que Lexie carrega são um fardo muito pesado e por isso esta não se encontra bem psicologicamente.

Eu já terminei esta leitura a alguns dias mas quis esperar algum tempo antes de escrever a opinião porque, quando a terminei estava num turbilhão de emoções. É um livro que desperta muitos sentimentos ao leitor e o ódio e a paixão são sentimentos que estão sempre muito presentes. Ao mesmo tempo que queremos gostar de Lexie, sentimos raiva por ela porque muitas vezes toma atitudes que não entendemos. Gio…já é mais compreensível, no entanto, guarda segredos que quando o leitor descobre mal quer acreditar! E o pior de tudo é que não conseguimos detetar nada disso…confesso que para mim quando descobri o grande segredo de Gio fiquei tão chateada que só me apetecia esmurrá-lo.

A paixão de ambos cresce aos poucos e quando ambos dão por isso o que sentem um pelo outro não é uma simples paixão. É um grande amor…mas será que um grande amor poderá sobreviver a passados obscuros e sinuosos?

Quando te vi, Amor é um livro muito forte…as personagens sentem muita raiva dentro de si, sentem raiva da vida, da atitude que tomaram…a autora soube transportar esses sentimentos muito bem no livro. É um livro com muito drama, a doença de Gio muitas vezes faz-nos sentir impotentes…foram muitas as vezes que fiquei com lágrimas nos olhos.

Ou seja, eu adorei o livro, foi uma leitura maravilhosa. No entanto, tenho alguns reparos a fazer e creio que a autora não ficará ofendida se eu o fizer.

Houve algumas coisas que não gostei no livro, e uma delas foi o facto de por vezes a autora prolongar-se demasiado nas descrições. Alguns diálogos criados também me pareceram desnecessários e não trouxeram nada de novo ao livro nem à relação dos protagonistas. A Susy foi uma protagonista que me desiludiu imenso…não percebi o porquê da autora usar novamente aquela personagem para deixar passar uma mensagem que já estava a ser deixada pelo casal principal. Achei-a muito infantil e nada responsável e não me parece que tenha trazido nada de novo ao livro. Ela podia desaparecer que eu não ficaria com saudades nenhumas dela… Um dos temas principais do livro é a traição, mas creio que a autora focou-se demasiado nisso. Houve alturas que fiquei aborrecida porque pensei “outra vez a mesma coisa”? Também tive pena que a autora não se tenha debruçado mais sobre a doença de Gio, gostava que tivesse abordado mais coisas sobre a doença.

Mas atenção, estas coisas que mencionei em cima são pequenas coisas que eu não gostei, não quer dizer que vocês não gostem. Aliás, pelo que eu tenho visto o público brasileiro adorou este livro e eu penso que vocês também vão adorar. Eu adorei. Achei que foi uma história bem conseguida, uma história de amor linda que mostra que podemos vencer sempre que o quisermos. Podemos ultrapassar os nossos problemas e sermos melhores a cada dia. Não posso deixar de terminar a opinião sem mencionar a capa do livro que é tão linda e que reflete exatamente o que se passa dentro do livro. Parabéns! Adorei!

4* 

Sinopse:
Lexie foge há quatro anos das suas escolhas. Ela deixa de ser a menina prodígio de Wall Street e passa a ser apenas uma americana numa aldeia do norte de Portugal. Ela permite que entrem na sua vida poucas pessoas, foge do passado e esconde-se da sua natureza. É uma mulher que está perto dos trinta anos, mas sem objetivos. Vive seus dias passeando com o seu cão Eros, recebendo a visita de Susi e visitas do seu “amigo” David, que são para lá de sexuais.

Gio, um restaurador e pintor promissor, foi brindado pela vida com uma doença degenerativa. Ele passou a ser uma pessoa doente, amargurada. Achou que por estar nessa situação, não teria capacidades para continuar com a profissão, por esse motivo, abandonou Florença, acompanhado do amigo Miguel. Conheceu Lexie, uma mulher que o encanta, fascina e o desafia.

A caminhada de Lexie acontece com aquela mão quase invisível de Gio, que a faz perceber que o seu crescimento e sua aceitação dependem de ter almas iluminadas, como a dele, por perto, pois são nos erros e no sofrimento de quem a acompanha, que aprende a conviver com os seus fantasmas e reaprende a viver.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s