António e Isabel do Arco da Calheta – João França [Opinião]

29243250Opinião:

No último dia que estive no programa da RTP Madeira “Madeira Viva” (para quem não sabe tenho uma rubrica neste canal de 15 em 15 dias) foi-me informado que tinham deixado uma mensagem para mim, com um desafio para ler autores regionais, nomeadamente João França e Horácio Bento Gouveia. Eu gosto de desafios e por isso decidi aceitar. Estreei-me com este livro de João França “António e Isabel do Arco da Calheta” que é baseado em factos verídicos. Mas antes de avançar vou apresentar o autor madeirense.

João França, é um madeirense, antigo jornalista, escritor, poeta, ator e dramaturgo, nascido no Funchal, à R. do Carmo, no dia 23 de junho de 1908. Filho de Belchior de França e de Maria José Pacheco França, morreu em Lisboa a 30 de janeiro de 1996. O autor destacou-se no panorama literário madeirense como um romancista e jornalista de envergadura, 100% ilhéu, e, nessa qualidade, faz parte de diversas obras de investigação literária. Tem várias obras publicadas e eu já tenho em mãos algumas dessas obras, que foram gentilmente cedidas pelo senhor Ivo Martins, sobrinho do escritor, que prontamente me contactou. Confesso que fiquei surpreendida, entusiasmada e ao mesmo tempo receosa porque era um desafio algo difícil. Fico sempre admirada quando me contactam porque, tenho de confessar, não creio que o meu trabalho faça jus ao que muitos escritores escrevem.

Este desafio começou então pela leitura do livro “António e Isabel do Arco da Calheta” já que a sinopse deixou-me extremamente entusiasmada já que aborda um caso verídico que sucedeu na freguesia onde morei até o ano passado e onde cresci, o Arco da Calheta, uma freguesia que pertence ao Concelho da Calheta.

Tal como indica a introdução do livro, “esta é uma história de amor, no seu conjunto, porque assim nasceu, mas não apenas isso”, porque, além de abordar o romance atribulado entre António e Isabel, aborda também como era a vida da alta sociedade no século XVI. Como nota introdutória e para quem não sabe fica a curiosidade que foi a Calheta a área escolhida por Gonçalves Zarco (descobridor da Madeira) para doar terras ao seu filho João Gonçalves da Câmara e D. Beatriz Gonçalves.

Muito resumidamente, este livro aborda a paixão que António sente por Isabel e conta como a raptou para se poder casar com ela já que não lhe foi permitido de outra forma. Neste livro, João França, soube inteligentemente abordar este assunto, romantizando-o e dando-lhe as características necessárias para se tornar um belo romance histórico, cativando vários tipos de leitor, já que além do romance, aborda a vida da nobiliarquia.

António Gonçalves da Câmara, era filho de Pedro Gonçalves da Câmara e de D. Joana de Eça que moravam na freguesia do Arco da Calheta (não sei precisar a zona infelizmente) e eram vizinhos de Isabel de Abreu, filha do fidalgo João Fernandes de Andrade e de D. Beatriz de Abreu. Devo referir, antes de continuar que este episódio romântico foi pela primeira vez descrito pelo famoso escritor Gaspar Frutuoso do livro “Saudades da Terra” e com acentuadas diferenças já que o início retratado neste livro por João França aborda o relacionamento entre os dois de uma forma diferente. No meu entender, João França tomou essa atitude para poder dar mais vida ao romance assim como para criar mais  verossimilhança aos personagens. E é de referir igualmente que este é um romance que se BASEIA em factos verídicos, ou seja, não é uma história que é contada exatamente como aconteceu já que isso é impossível.

Quando comecei esta leitura confesso que estava um pouco “assustada” já que não sabia o que me esperava. Mas quando comecei a ler praticamente não o consegui largar. Foi um livro que me “agarrou” desde o primeiro momento e que me acompanhou durante vários dias após o término da leitura. Em primeiro lugar isso aconteceu por se tratar de uma história que se baseava em factos verídicos e em segundo lugar porque era uma história de amor simplesmente fantástica.

João França soube criar personagens cativantes, principalmente António que se mostrou um personagem persistente e fiel à sua paixão. Muitas vezes comparei este personagem madeirense com o tão famoso personagem Mr. Darcy da literatura inglesa já que tal como Mr. Darcy, António era um jovem misterioso, cabisbaixo e fiel aos seus princípios. De facto, João França retratou este personagem como sofrível e muito introspetivo.

É um livro de leitura fervorosa já que queremos saber o que vai acontecer. É verdade que o António rapta Isabel, o leitor de início que sabe isso, mas que acontecerá? Isabel finalmente vai aceitá-lo ou vai rejeitá-lo? E o que acontecerá a António quando o Rei souber o que aconteceu?

João França ao longo do livro descreveu a freguesia do Arco da Calheta de uma forma linda e sublime que me comoveu sobremaneira e deixo-vos aqui uma das minhas citações favoritas: “Olha ele em volta a serra semicircular, num quase desenho de larga ferradura de pontas voltadas para o Sul, e como se toda ela fosse uma angra de verdes novidades, entre as quais avultam os vinhedos e um mar ondulante de canaviais em crescimento. Lá em baixo alonga-se uma centena de braças de uma fímbria atlântica a espumar-se na praia cascalhuda. Ao longe estão a confundir-se os tons azuis da linha do horizonte marinho.”

Além de tudo o que referi em cima, o escritor apostou também na pormenorização de outros pormenores como facto de D. Joana de Eça, mãe de António ser camareira-mor de D. Catarina de Espanha, esposa do Rei D. João III e de António ser também ele monteiro-mor do soberano.

É claro que não podia faltar a personagem despeitada, aquela pela qual o leitor sentiria uma repulsa imediata, que neste caso foi encarnada por Águeda, irmã mais velha de Isabel. O escritor soube construí-la muito bem já que foi uma personagem que eu odiei profundamente já que foi ela a causadora de muito mal-estar ao António.

Foi com muita satisfação que vi que o autor terminou o livro de uma forma fantástica e muito romantizada, aquecendo ainda mais o meu coração, permitindo-me sonhar mais um pouco com a relação deste casal. É um livro fenomenal e que irei guardar na memória assim como no coração com muito carinho.

5*

Sinopse:

Na mesma linha do seu romance A ILHA E O TEMPO, no qual esteve a vida social na primeira metade do Século XVI, o romancista ilhéu vem debruçar-se sobre outro caso passado nessa mesma altura e por sorte mais real do que aquele a visar a terra agrária e a água de giro. Agora é a vivência de uma alta sociedade preocupada com a nobiliarquia e os casamentos de interesse fidalgo. Em leve estilo, a que não falta o sentido de humor saudável, sem deixar de ser realista, o romancista de ANTÓNIO E ISABEL DO ARCO DA CALHETA traz ao presente a história do célebre rapto de Isabel de Abreu. Em ação constante, se narram os acontecimentos provocados por esse mesmo escândalo, cuja repercussão passou fronteiras. Contudo, nem só o drama se depara, dado que a história também teria cômicas situações. A par de todo o conflito, evidente está a vontade humana do encontro com a paz.

Anúncios

Novidade Topseller – Simplesmente Nua, de Raine Miller

Simplesmente Nua

Raine Miller publicou Simplesmente Nua numa edição de autor. Um mês depois era já bestseller na Amazon, tendo alcançado os primeiros lugares nos rankings de romance erótico.

Uma narrativa escaldante que seduzirá o leitor, deixando-o ansioso por mais.

Brynne Bennet é uma jovem americana com um passado traumático que decide recomeçar a vida fazendo uma pós-gradução em Londres. Para ganhar algum dinheiro extra, ela realiza também sessões fotográficas de nu artístico. Longe de casa, tenta assim dar um novo rumo à sua vida, mas a aproximação do bem-sucedido empresário Ethan Blackstone vai abalar o equilíbrio recém-conquistado.

Ao visitar uma exposição fotográfica em que Brynne participa, Ethan decide comprar uma fotografia dela, mas percebe de imediato que deseja muito mais do que uma imagem emoldurada: ele quere-a nua na sua cama. Brynne deixa-se seduzir até não conseguir resistir ao charme do inglês. O que ela não sabe é se o desejo que sentem irá despertar ou afastar os demónios que carrega dentro de si.

Conseguirá Ethan sarar as cicatrizes de Brynne para que ela se possa entregar verdadeiramente a ele? Ou será que as sombras do passado de Brynne vão destruir as hipóteses de serem felizes?

Simplesmente Nua já está disponível nas livrarias (Ed. Topseller | 208 pp. | 15,49€)

unnamed

Raine Miller é uma autora norte-americana bestseller do New York Times e do US Today que já conta com vários romances publicados. Em agosto de 2012 lançou o presente livro, primeiro volume da série O Caso Blackstone, uma mistura explosiva de erotismo, sexo, controlo e mistério.

Um mês depois era já uma autora bestseller da Amazon, tendo alcançado os primeiros lugares nos rankings de romance erótico.

Para conhecer o trabalho mais recente da autora, poderá ligar-se a ela através do Facebook ou visitar o seu site em http://www.rainemiller.com

Um Duque Glorioso, o novo livro de Sarah MacLean

Um Duque Glorioso

PRÉMIO RITA – MELHOR ROMANCE HISTÓRICO 2014

“Romance novelist Sarah MacLean has reignited the genre with a bolder edge.” – The New Yorker

«Este não é apenas um romance que nos faz suspirar profundamente, mas uma história cuja intensidade e significado permanecem connosco muito depois de ter acabado. Fantástico!» – RT Book Reviews

«Se quiser ler um romance histórico inteligente, divertido e apaixonado, recomendo tudo o que Sarah MacLean escreveu.» – Lisa Kleypas, autora bestseller internacional.

Sarah MacLean nasceu em Rhode Island, na costa leste dos Estados Unidos. Autora bestseller do New York Times e do USA Toda, desde adolescente que desejou ser romancista. O seu amor pela ficção histórica levou-a a formar-se em História da Europa no Smith College, em Massachusetts, e em Ciências da Educação, na Universidade de Harvard. Mudou-se para Nova Iorque para se dedicar à carreira na escrita.

É colunista no Washington Post e venceu duas vezes o Prémio RITA para Melhor Romance Histórico, atribuído pela Associação Americana de Escritores de Romance, com os livros Um Marquês Irresistível e Um Duque Glorioso (Topseller). Publicada em mais de 20 línguas, Sarah MacLean rapidamente conquistou as leitoras portuguesas, tendo o livro Um Marquês Irresistível esgotado rapidamente. Da autora, a Topseller publicou ainda o livro Um Conde Apaixonante.

image

Ela arruinou-o e abandonou-o. Mas agora está de volta. Irá ele apaixonar-se de novo?

Há doze anos, William Morrow era Marquês de Chapin e herdeiro do ducado de Lamont. Mas, depois de ser injustamente acusado de matar Mara, passaram a chama-lhe o Duque Assassino.
Libertado por falta de provas, William mudou o nome para Temple, e reina hoje sobre os recantos obscuros de Londres como um dos sócios do Anjo Caído, o clube de jogo mais famoso da cidade.

Quando Mara regressa inesperadamente do mundo dos «mortos», devolve-lhe a tão desejada esperança de absolvição. Só que Mara esconde um segredo cruel: ela regressou apenas para poder salvar o próprio irmão da ruína do jogo, e o que oferece a Temple não é mais do que uma chantagem disfarçada de redenção.

Temple irá precisar de todas as suas forças para resistir à tentação de se apaixonar por esta mulher que lhe roubou tudo no passado, e que parece disposta a arriscar tudo em nome da família. Mas será que a própria Mara conseguirá fugir ao caminho do amor verdadeiro?

Um Duque Glorioso já se encontra disponível nas livrarias (Ed. Topseller | 368 pp. | 18,79€)

Novidade Topseller – Mason Cross, a nova estrela do thriller

O Cacador

Mason Cross, pela primeira vez editado em Portugal, é considerado uma das novas estrelas do thriller mundial.
O Caçador é o primeiro livro de uma trilogia com uma mistura irrepreensível de ação, um elenco inteligente e com personagens bem desenhadas.

Caleb Wardell, o «Sniper de Chicago», escapa ao corredor da morte duas semanas antes da sua execução, quando a carrinha de transporte de prisioneiros onde segue é impedida de chegar ao seu destino pela máfia russa. O FBI recorre aos serviços de Carter Blake como a única forma de conseguir capturar Wardell.

Blake é um homem com um passado misterioso e um talento especial para encontrar aqueles que não querem ser encontrados. Juntamente com Elaine Banner, uma ambiciosa agente do FBI, os dois irão perseguir Wardell enquanto este, por pura crueldade, começa a matar pessoas, aparentemente ao acaso, nas horas de maior tráfego das cidades.

Mas nem tudo é o que parece. Atrás do assassino esconde-se uma conspiração que ameaça o país. Para Blake conseguir capturar o criminoso e travar a ameaça, ele irá ter de infringir todas as regras…

O Caçador já está disponível nas livrarias (Ed. Topseller | 368 pp. | 18,79€)

«O meu tipo de livro.» – Lee Child

«O Caçador é a estrela surpreendente de Mason Cross, o primeiro volume de uma nova série de thrillers em que o suspense percorre a ação até chegar a um final de reter a respiração. Os leitores vão ansiar por mais livros de Carter Blake.» – Publishers Weekly

unnamed (1)

Mason Cross nasceu em Glasgow, na Escócia, em 1979. Licenciou-se em Línguas e fez uma pós-graduação em Tecnologias de Informação, o que lhe permitiu descobrir que tem muito mais êxito com as palavras do que com os computadores.

O Caçador é o seu romance de estreia, da série Carter Blake. O 2.º volume, O Samaritano – que a Topseller também publicará –, foi selecionado para o Richard and Judy Book Club.
Vive com a mulher e os três filhos na sua cidade-natal.

Conheça melhor o autor e leia as fantásticas críticas da imprensa internacional em: http://www.masoncross.net.

Mais Um Dia, mais uma grande novidade TOPSELLER

Mais Um Dia

​Depois do aclamado romance A Cada Dia, bestseller do New York Times, David Levithan conta a história de Rhiannon e da sua busca desesperada pelo amor verdadeiro.

Todos os dias da Rhiannon são iguais. Ela resignou-se com a vida, convenceu-se de que não merece mais do que um namorado distante e frio, o Justin, e até delimitou regras para a sua vida: não ser demasiado carente, evitar aborrecê-lo, nunca esperar demasiado.

Até que uma manhã muda tudo. De repente, e pela primeira vez, o Justin parece olhar para ela, querer estar com ela, e juntos vivem um dia perfeito – um dia perfeito de que o Justin não se recorda na manhã seguinte. Confusa, deprimida e desesperada por mais um dia tão inesquecível quanto esse, Rhiannon começa a questionar tudo.

Então, certo dia, um estranho diz-lhe que o Justin com quem ela passou esse dia, e que a fez sentir-se uma nova pessoa…não era o Justin.

Um livro que toca profundamente a imperfeição humana, os maus relacionamentos, a despropositada importância da aparência, a sexualidade ou a insignificância dos géneros.

Mais Um Dia chega às livrarias dia 15 de fevereiro (Ed. Topseller | 352 | 17,99€)

unnamed

David Levithan é autor e editor. Conta no seu currículo com muitas obras em nome próprio e várias parcerias com John Green ou Rachel Cohn. A Cada Dia, igualmente editado pela Topseller, é bestseller do New York Times e foi finalista de múltiplos prémios.

O autor foi galardoado com o Prémio Margaret A. Edwards 2016, atribuído pela American Library Association. Uma distinção que premeia autores cujo trabalho constitua uma contribuição significativa e duradoura para a literatura direcionada ao público jovem adulto.

Madeira Viva RTP Madeira – Leituras 11

10906438_839055352822501_1939328451426081525_n

Olá! Estou de volta com a minha participação no programa Madeira Viva da RTP Madeira. Estou a gostar tanto desta experiência, tem sido mesmo giro! Esta semana lançaram-me o desafio de ler autores regionais e levá-los na próxima participação e assim farei. Até já escolhi os livros mas não vou dizer quais são, terão de ver o programa para descobrirem!

Como já vem sendo habitual deixo aqui o link onde podem aceder à minha participação. É logo na primeira parte mais ou menos a partir do minuto 13.

http://www.rtp.pt/play/p2216/e224661/MADEIRAVIVA2016

Espero que gostem e não se esqueçam de comentar. Beijinhos

Caminhos Sombrios – Sandra Brown [Opinião]

19209346_LOPP1

Opinião:

Uma palavra para descrever o novo livro da Sandra Brown? MISTÉRIO! Que livro fabuloso e que leitura viciante! Neste novo livro conhecemos Emory, uma médica que tem como vício e terapia as maratonas. Adora correr e treina intensamente para ultrapassar os seus próprios limites. É casada com Jeff mas o marido, infelizmente, não a apoia neste seu hobby e quando Emory decide que vai passar um fim-de-semana fora para poder testar os seus limites nas montanhas da Carolina do Norte, o seu casamento é posto à prova. Emory tem vontade própria e sabe que o marido está errado assim como tem consciência que o seu casamento está perto do fim. Mas a reviravolta surge quando Emory desaparece sem deixar rasto e Jeff tem de dar o alerta e de informar as autoridades que a sua mulher desapareceu.

Emory parte para a sua corrida mas quando volta a acordar está numa cabana situada no meio do nada, acompanhada por um homem assustador em plena tempestade de neve. Acorda estonteada e com um corte enorme na cabeça e as suas suspeitas recaem logo para cima do homem que está sentado à frente dela. Quando ele se apresenta explica que a encontrou inconsciente e que a trouxe para a cabana para a proteger da tempestade. Mas Emory não se sente segura. Porque não a levou ao serviço de urgência? O que é que lhe aconteceu?

Os dias passam e Emory não tem outro remédio sem ser confiar naquele homem grande e rude mas muito atraente. A tempestade não dá tréguas e ambos veêm-se confinados à cabana. A atração entre ambos cresce e quando surge um imprevisto em que terão de se apoiar mutuamente em que posição fica Emory?

Por outro lado, temos os capítulos destinados a Jeff, que juntamente com a polícia tentam descobrir o que aconteceu a Emory, mas infelizmente devido ao mau tempo não podem fazer muita coisa sem ser esperar.

Este é um livro repleto de mistério do início ao fim, todos os personagens têm algo a esconder sobre si ou sobre algo que lhes aconteceu no passado e por isso é que é tão viciante. O leitor sente-se sugado pela narrativa viciante da autora. É um livro rápido e super fácil de se ler e que quando se começa é impossível parar.

Nos livros de Sandra Brown podemos encontrar de tudo um pouco, policial, mistério, romance e ação. Eu simplesmente AMO esta autora e está sem dúvida no topo dos meus autores favoritos. Que livros fantástico! AMEI!!!

5*

Sinopse:

mory Charbonneau é uma grande pediatra, respeitada entre os colegas e estimada pela sociedade. Depois de uma discussão com o marido, Jeff, a jovem médica prepara-se para uma maratona e desaparece nas montanhas da Carolina do Norte. Quando Jeff comunica o seu desaparecimento à polícia, todas as pistas que Emory deixou desapareceram. O nevoeiro e o gelo põem um fim às buscas.
Emory recobra a consciência, com um misterioso ferimento na cabeça, num local estranho. E na companhia de um homem cujo passado é tão sombrio que ele não quer sequer dizer-lhe o seu nome. Sem telefone, sem internet, sem ninguém por perto, mas movida pelo medo, Emory está determinada a escapar a todo o custo do cativeiro.
Inesperadamente, no entanto, os dois têm um encontro perigoso com pessoas que seguem um código de justiça própria. No centro da disputa está uma jovem desesperada a quem Emory não pode virar as costas, mesmo que isso signifique violar a lei.
Quando o esquema do marido é revelado e o FBI se aproxima do seu captor, Emory começa a perguntar-se se o homem sem nome não será, na verdade, o seu salvador.