Prometes Amar-me – Monica Murphy [Opinião]

26762305

Opinião:

Prometes Amar-me é o terceiro livro da autora Monica Murphy a ser publicado em Portugal pela TOPSELLER e eu não via a hora de o ler! Adorei conhecer esta autora e sei que sempre que sair um livro vou fazer os possíveis para o ler.

Dentro do gênero jovem-adulto este livro conta a história de Jen e Colin, personagens que já conhecemos dos livros anteriores e que ansiamos por conhecer ainda mais. Jen tem um passado difícil. Depois do seu irmão falecer na guerra Jen afasta-se da família destruída e acaba por se perder no mundo da noite onde o dinheiro fácil prevalece. Colin por outro lado, apesar de ter uns pais com uma relação conturbada, é amado e é dono de restaurantes que conseguiu construir com a ajuda financeira do pai.

Jen e Colin conhecem-se através do irmão de Jen que morreu: Danny. A atração entre ambos já vem desde muito cedo mas sempre tentaram abafá-la. Mas quando Colin resgata Jen de uma vida terrível no meio das ruas, essa atração cresce entre ambos e torna-se difícil de combater. Deixam-se levar pela paixão, mas o passado de Jen volta para perturbar a relação de ambos juntando-se aos pesadelos que Colin tem. Ambos têm de se abrir para poderem levar a relação a outro nível. Mas será isso possível?

Este é um livro de fácil leitura, com uma escrita leve e apaixonante que fará com que o leitor passe uns bons momentos. Adorei esta leitura porque permitiu-me relaxar e esquecer um pouco dos problemas do dia-a-dia. Foi reconfortante voltar a ler sobre personagens que já conhecia e saber que estão bem e felizes. Mal posso esperar para que o quarto livro seja publicado. Adorei.

3.5*

Sinopse:

Compromisso. É isso que eu quero do Colin. Desde que o meu irmão Danny morreu em combate que ele me tem ajudado imenso. Até me deu emprego no seu restaurante requintado para que eu pudesse deixar de ser uma simples empregada de mesa num clube de strip de quinta categoria. Mas confortá-lo quando ele tem os seus horríveis pesadelos, ainda que me permita estar junto dele na cama, já não me chega. Eu sei que ele se sente culpado pela morte do Danny, por não o ter acompanhado, mas não posso continuar a ter esta vida dupla.
Amo-o desesperadamente, mas ele enfrenta demasiados demónios. E se não se abrir comigo agora, nunca será o companheiro ideal que eu preciso que ele seja. Dei-lhe um mês e agora vou-me embora. Se ele me amar como diz que ama, saberá onde me encontrar.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s