Até que a morte nos una – Jonathan Tropper [Divulgação Suma de Letras]

AtéQueAMorteNosUna Kfrente 300dpi (2)

ATÉ QUE A MORTE NOS UNA
Bestseller do New York Times

Unanimemente aclamado pelo público e pela crítica como o melhor romance de Jonathan Tropper, Até que a morte nos una ganhou o prestigioso título do Romance do Mês na Amazon.com.

Um romance brilhante, emocionalmente cru e com muito humor, que fala do amor, do casamento, do divórcio, da família e de todos os vínculos que nos unem, gostemos ou não.
Uma história de família e de amizade, de verdades escondidas e de perdão, pleno de segredos e surpresas como a vida, que já está disponível em DVD num filme com JasonBateman, Tina Fey, Jane Fonda e Rosa Byrne, entre muitos outros.

Sinopse:
Quando JuddFoxman encontra a esposa, Jen, na cama com o seu chefe numa posição muito comprometedora, perde o trabalho e a mulher. E no momento em que começava a pensar que as coisas não podiam piorar, recebe a notícia da morte do pai, cuja última e derradeira vontade é que os filhos cumpram o Shivá, uma tradição judaica que pretende juntar, debaixo do mesmo tecto, toda a família durante sete dias. Esta será a primeira vez que o clã Foxman se reúne desde há muito tempo.
Algumas famílias podem-se tornar tóxicas quando expostas a uma exposição prolongada. E a família Foxman em particular pode atingir um nível de toxicidade letal. É nisso que Judd está a pensar, com o prato de salmão e batatas à sua frente, na mesa, tentando alhear-se dos gritos dos sobrinhos. O telemóvel do cunhado não pára de tocar, a irmã e seu eterno compincha (o irmão mais novo) insistem em desferir-lhe dardos venenosos enquanto a sua mãe, num vestido demasiado justo, o olha com uma insuportável expressão de pena.
Bastam algumas horas para que a casa se torne num barril de pólvora prestes a explodir, com velhos rancores, paixões nunca silenciadas e segredos vergonhosos. E, enquanto todos à sua volta parecem perder o controlo, Judd terá de tentar descobrir se consegue encontrar um novo equilíbrio, apesar de tudo.

Sobre o livro:
“Uma estrela cada vez mais brilhante no firmamento literário. Um romance inteligentemente cómico. Tropper apresenta um bando sombriamente divertido de familiares disfuncionais. Os diálogos são frescos e ágeis. O seu ponto forte é o sarcasmo: quanto mais irreverente, melhor. E ainda uma história profunda.”
The New York Times

“Muitas vezes hilariante, outras tantas doloroso. Sempre surpreendente. Tropper arrebata o leitor pela profundidade com que trata os relacionamentos familiares, alterando as alianças entre irmãos e cônjuges, amigos e inimigos, amantes e perdedores. O resultado é um romance que encanta.”
Los Angeles Times

“Tropper escreveu um romance comovente e inesperadamente hilariante sobre a confusão da vida familiar. Destinado a ser um bestseller.”
People

“Uma saga familiar profundamente divertida… É incrível o que pode acontecer nas mãos de um autor brilhante. Tropper consegue tecer magistralmente o panorama caótico através de várias gerações, muitas vezes envolvendo luxúria desenfreada ou vociferantes disputas entre irmãos, com a autoridade calma de quem conhece os seus personagens desde dentro de seus kishkes – que é a palavra emyiddish para ‘entranhas’. Comovente.”
EntertainmentWeekly

“Um belo romance sobre as pessoas – a sua luxúria, sua ira e a sua doçura.”
Washington Post

“O talentoso e divertido Jonathan Tropperregresssa com o muitas vezes hilariante e particularmente desolador ATÉ QUE A MORTE NOS UNA… Real e angustiante – quando não é divertido.”
USA Today

“Um drama familiar impertinente e sincero. As interacções familiares são estridentes, cruas, e, muitas vezes, muito divertidas… Tropper atinge um excelente equilíbrio entre a história familiar e suas consequências dos dias de hoje, provando a sua capacidade de criar personagens tocantemente humanos e uma história de uma leitura deliciosamente compulsiva.”
Publishers Weekly

“ATÉ QUE A MORTE NOS UNA é um romance inteligente e brilhante, cheio de narrativa colorida e diálogos divertidos… Tropper faz um verdadeiro retrato do casamento, do rancor entre irmãos, e da perda de um pai. O tema é, por vezes, sombrio, mas Tropper consegue dar-lhe um toque de humor.”
AssociatedPress

“ATÉ QUE A MORTE NOS UNA consegue ser comovente e hilariante, muitas vezes na mesma página. Sete dias com os descontroladamente disfuncionais elementos do clã Foxman num tratado irresistível da família no seu pior e no seu melhor. Esta história está perto de ser brilhante.”
TheDailyNews

Sobre o autor:
Jonathan Tropper é autor de vários romances que alcançaram os postos mais altos nas tabelas internacionais de livros mais vendidos e que estão traduzidos em mais de vinte línguas. Vive com a mulher e com os filhos no estado de Nova Iorque, onde lecciona na ManhattanvilleCollege. Três dos seus romances, incluindo Como falar com um viúvo (Suma de Letras, 2010) e Tudo pode acontecer (Suma de Letras, 2010), estão a ser adaptados ao cinema. Até que a morte nos una foi também adaptado ao grande ecrã.
Visite o site do autor:
http://www.jonathantropper.com

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s