2014 Finishing the Series Reading Challenge

Bem este desafio era bastante simples mas eu não o consegui terminar. Supostamente tinha de terminar de ler uma série que tivesse em casa… A série que eu escolhi era fácil porque é composta por 4 livros e eu já tinha lido o primeiro, mas mesmo assim não consegui! O último livro ainda está por ler…
Confesso que eu sou teimosa em relação as séries e se elas não me cativam verdadeiramente vou adiando…

😦

Aqui fica o post original: https://estrelasnocolo.wordpress.com/2013/11/08/2014-finishing-the-series-reading-challenge/

2014 Mount TBR Challenge

Mais um desafio superado! O objectivo era ler livros que estavam na estante antes de 2014. No post original tenho 12 livros porque comecei pelo nível mais baixo, mas consegui ler mais do que 12. Foi muito bom 🙂 É bom para baixar a pilha de livros!

O post original aqui: https://estrelasnocolo.wordpress.com/2013/11/08/2014-mount-tbr-challenge/

Perigosa – Madeline Hunter [Opinião]

23284079

Opinião:

Perigosa é o quarto e último volume da série “As flores mais raras” de Madeline HUnter. Este quarto volume foi aguardado com grande ansiedade porque de todas as personagens envolvidas nesta série, as que mais me despertavam curiosidade era sem dúvida Tristan e Daphne.

Tristan fez justiça a sua imagem de cavaleiro irreverente e escandaloso. Quando conhece Daphne é interessante ver como se sente atraído por ela, mas é também interessante ver como essa atracção começa apenas como mera curiosidade e depois avança para algo mais. Daphne é uma personagem fantástica já que numa época em que as mulheres têm pouca ou nenhuma liberdade, esta mulher conseguiu conquistar a sua.

No entanto, tenho de ser sincera e confesso que neste livro o ponte forte não é o casal protagonista e o erotismo/romantismo envolvente. É todo um conjunto de factores, realçando o complemento histórico que a autora colocou neste último livro. Isto deu-me algum prazer durante a leitura já que contribuiu para um enredo mais sólido.

O final foi também um ponto forte já que foi recheado de surpresas estrondosas. Durante a leitura, confesso que a desconfiança pairou algumas vezes, mas depois noutras alturas era refreada, o que me deixou sempre a aguardar com ansiedade o final do livro para que tudo fosse por fim revelado.

Foi um bom final para mais uma série de uma autora que já é bem conhecida do povo português. Agora só me resta aguardar pela próxima série! Espero que a ASA não demore muito.

3.5*

Sinopse:
Tristan, duque de Castleford, acaba de herdar uma pequena casa e, com ela, uma grande surpresa: Daphne Joyes, uma bela mas agressiva inquilina. O irreverente Tristan deixa logo bem claro que tenciona seduzi-la, dar-lhe prazer, e vê-la coberta apenas de diamantes. Mas Daphne conhece bem a escandalosa reputação do duque, e não está disposta a ceder às suas provocações.
No entanto, ambos têm um inimigo em comum. Um homem cuja malevolência acaba por os ajudar de uma estranha e inesperada forma. Existe, todavia, um entrave: o segredo que Daphne guarda e que a leva a ser uma mulher extremamente cautelosa. Mas embora o seu novo senhorio seja arrogante e se entregue a uma vida de deboches (exceto às terças-feiras!), Daphne dá por si a baixar perigosamente a guarda. Até porque, afinal, os diamantes ficam bem com tudo… e também com nada…

Enrolados – Emma Chase [Opinião]

23596009

Opinião:

Após uma primeira leitura muito boa, parti para a segunda leitura com expectativas elevadas e com a esperança que a escrita continuasse tão cómica como a primeira. E a autora não desiludiu! Este segundo livro é tão divertido como o primeiro, apesar de o livro ter sido escrito através do ponto de vista feminino.

No entanto, ao contrário do primeiro livro e apesar do carácter obviamente erótico este é muito mais dramático. E este caminho mais duro que a autora decidiu tomar foi realmente apreciado, já que serviu perfeitamente para contrabalançar o lado mais cómico do livro.

Esta autora para mim foi uma surpresa maravilhosa já que a sua escrita fluída dá ao leitor a sensação de divertimento e de ligeireza incrível. Mas não se deixem enganar se pensam que isso fará com que os seus livros não possam ser interpretados através de um lado mais sério. E isso foi possível verificar neste segundo volume.

Apesar de já termos conhecido bem os personagens, nesta continuação, ainda se pode continuar a conhecê-los através dos seus medos irracionais e atitudes tomadas.

Acho que para mim nunca é demais vós dizer o quanto adorei este livro. Muitas vezes fiquei com a sensação de impotência perante alguns dos acontecimentos. Senti uma empatia enorme por Kate e gostei das atitudes que ela tomou, já que mostrou um lado mais maduro e responsável desta personagem.

ADOREI este livro. O Mil estrelas no colo recomenda sem qualquer reserva, mas não se esqueçam de ler o primeiro livro!

5*

Sinopse:
Ela é linda e ambiciosa. Ele é atraente e convencido. Juntos formam um par incrível. Mas algo inesperado vai deixá-los enrolados em mal-entendidos sem fim!

Katherine Brooks sempre foi metódica e cautelosa. Até ao dia em que conheceu Drew Evans, o seu atual namorado, um homem persistente e muito seguro de si.
Juntos formam um casal ambicioso, dedicado às suas carreiras, mas que nunca perde uma oportunidade para desfrutar das delícias da vida a dois. Até que surge um contratempo que abala a relação, e o conto de fadas transforma-se numa crise conjugal.

Ela muda-se para casa da mãe, e ele faz tudo, mas mesmo tudo, para a esquecer… Poderá uma série de mal-entendidos pôr fim ao romance mais tórrido de sempre?

Enrolados é a tão esperada continuação de Envolvidos, que segue a história sexy e hilariante de um casal que vive enredado nos sobressaltos e nas peripécias do amor.

Resultado passatempo de Natal – Marcadores

10696161_597495837023211_1731466010692766667_n

Olá! Sei que estive ausente do blogue durante vários dias, mas nesta época é complicado para mim. Eu adoro o Natal e tenho uma família grande. Isto é sinónimo de muito tempo passado junto deles, o que acaba por se traduzir num tempo inferior passado à frente do computador.

Mas sem mais demoras fica aqui o resultado do passatempo, não deixando de agradecer à Raquel Leite pela excelente colaboração e a todos os participantes.

Num total de 28 participações, o número vencedor é o 4:

Jorge Martins – Castelo Paiva

Boas leituras e um excelente fim de ano para todos!

Resultado passatempo pack de Natal – Editorial Presença

presença

Olá! Sei que estive ausente do blogue durante vários dias, mas nesta época é complicado para mim. Eu adoro o Natal e tenho uma família grande. Isto é sinónimo de muito tempo passado junto deles, o que acaba por se traduzir num tempo inferior passado à frente do computador.

Mas sem mais demoras fica aqui o resultado do passatempo, não deixando de agradecer à Editorial Presença pela excelente colaboração e a todos os participantes.

Num total de 176 participações, o número vencedor é o 53:

Ana Filipa Lino – Macedo de Cavaleiros

Boas leituras e um excelente fim de ano para todos!

Resultado passatempo pack Quinta Essência

jnn

Olá! Sei que estive ausente do blogue durante vários dias, mas nesta época é complicado para mim. Eu adoro o Natal e tenho uma família grande. Isto é sinónimo de muito tempo passado junto deles, o que acaba por se traduzir num tempo inferior passado à frente do computador.

Mas sem mais demoras fica aqui o resultado do passatempo, não deixando de agradecer à Quinta Essência pela excelente colaboração e a todos os participantes.

Num total de 168 participações, o número vencedor é o 161:

Maria Carvalho Alves – Nogueira

Boas leituras e um excelente fim de ano para todos!

A todos os rapazes que amei – Jenny Han [Opinião]

23574277

Opinião

A todos os rapazes que amei é o primeiro livro de uma série e é a estreia da autora Jenny Han em Portugal. Este é um livro mais dedicado a públicos mais jovens e femininos, no entanto, ao ler o livro vemos que tem uma certa responsabilidade inerente a ele, que o leva a ser um bom livro também para um público mais adulto.

Confesso que ao ler a sinopse do livro não fiquei nada cativada, mas depois de ler algumas opiniões fiquei curiosa e quis lê-lo. No entanto, depois de ler o livro a minha opinião ainda fica mais reforçada no que diz respeito à sinopse: não gostei nada nem a achei nada adequada. Acho que não reflecte na realidade sobre o que o livro trata.

Este é um livro com uma personagem principal bastante cativante, doce e muito inocente. É uma personagem que todos nós gostaríamos de ser ou então gostaríamos que fosse nossa filha. Durante o livro ela acaba por se ver metida numa situação para a qual não se preparara e que a deixou bastante vulnerável. É durante isto que acaba por se conhecer mais intimamente como jovem e também amadurece bastante. É possível ver isso no desenrolar do livro.

Não é um livro romântico, daqueles mesmo lamechas que nós põem a chorar, muito pelo contrário! É um livro que nós faz reviver a nossa adolescência e que nós diverte imenso com todas as peripécias que são comuns daquela idade!

Mas tal como disse em cima, vemos também um grau de maturidade e responsabilidade ao longo do livro que nós absorve e que nós leva a gostar imenso de Lara Jean. Adorei conhecer esta personagem e fiquei muito ansiosa com o final do livro! Fiquei a torcer para que acabasse tudo em bem para ela. Mal posso esperar pelo segundo livro!

3,5*

Sinopse:
«Guardo as minhas cartas numa caixa de chapéu verde-azulada que a minha mãe me trouxe de uma loja de antiguidades da Baixa. Não são cartas de amor que alguém me enviou. Não tenho dessas. São cartas que eu escrevi. Há uma por cada rapaz que amei — cinco, ao todo.

Quando escrevo, não escondo nada. Escrevo como se ele nunca a fosse ler. Porque na verdade não vai. Exponho nessa carta todos os meus pensamentos secretos, todas as observações cautelosas, tudo o que guardei dentro de mim. Quando acabo de a escrever, fecho-a, endereço-a e depois guardo-a na minha caixa de chapéu verde-azulada.

Não são cartas de amor no sentido estrito da palavra. As minhas cartas são para quando já não quero estar apaixonada. São para despedidas. Porque, depois de escrever a minha carta, já não sou consumida por esse amor devorador. Se o amor é como uma possessão, talvez as minhas cartas sejam o meu exorcismo. As minhas cartas libertam-me. Ou pelo menos era para isso que deveriam servir.»

Ligeiramente Escandalosa – Mary Balogh [Opinião]

64744_790994257610667_4664560776661822333_n

Opinião:

Ligeiramente escandalosa é o quarto livro da série da família Bedwyn e era um livro pelo qual eu esperava ansiosamente. A capa do livro portuguesa é lindíssima! Logo que olhamos para a capa sabemos que vem aí romance do bom e apetece logo mergulhar nas suas páginas.

Logo no primeiro capítulo fiquei apaixonada por Lady Freyja Bedwyn! Foi logo um sopro novo neste género de romances, já que mostrou ser uma mulher muito espirituosa, franca, honesta, sensível, inteligente, divertida e muito diferente do habitual já que a beleza não era a característica que a destacava.

Também gostei muito do Marquês de Hallmere, Joshua Moore, já que inicialmente é-nos apresentado de uma forma que não inspira qualquer tipo de confiança, mas que depois, com o passar do tempo demonstra a sua verdadeira face.

Todo o enredo é cativante e bastante divertido com várias personagens a se juntarem a estes dois antes descritos. Freyja é deliciosa nas suas tiradas humorísticas e faz com que o leitor se divirta durante todo o livro.

Adorei e mal posso esperar pelo próximo!

4*

Sinopse:
Crescer no seio da família Bedwyn não é tarefa fácil; que o diga a jovem Freyja Bedwyn. Tendo passado a infância rodeada por quatro rapazes, habituou-se desde cedo a igualá-los em ousadia e independência. Mas o atrevimento – tolerável numa menina – é considerado inaceitável numa mulher. Quando, a meio de uma viagem a Bath, o quarto em que Freyja está hospedada é invadido por um atraente fugitivo, a jovem não tem meias- medidas e esmurra-o. Ele é Joshua Moore, o petulante marquês de Hallmere. Nessa noite mal adivinham que, dias depois, estarão… noivos. Para duas pessoas que anseiam por liberdade e parecem detestar-se, esta reviravolta é, no mínimo, inexplicável. Entre o choque e a admiração, a alta sociedade não se cansa de especular sobre a origem de uma relação tão enigmática, excessiva, e ligeiramente escandalosa…