A filha do barão – Célia Correia Loureiro [Opinião]

image

Opinião:

Célia Correia Loureiro nasceu em Almada, em 1989, é licenciada em Informação Turística pela Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril, mas a sua grande paixão é a escrita. Foi aos doze anos que leu o seu primeiro romance e além d’A filha do barão, já publicou outro dois romances “Demência” em Nov. de 2011 e, em Out. de 2012 “O Funeral da Nossa Mãe”.

A Célia foi uma autora que eu acompanhei desde o início, nem sei dizer bem como é que a conheci, mas sei que depois de ler Demência, sabia que tinha de continuar a ler o que a autora tivesse para me contar.
Esta opinião não será fácil para mim de escrever, mas tentarei sei sucinta e explicada possível, para que além de lerem o que eu tenho a dizer do livro e da sua história saberem também o que senti ao longo da sua leitura.
Vou começar por falar da história a nível geral e irei dizer tanto os pontos positivos como aqueles que achei negativos (tenham em conta que está opinião vai ao encontro do meu gosto pessoal).

A autora Célia Loureiro conta uma belíssima história de amor, desamores, paixão, ciúme e traição. É sem dúvida alguma, um livro português, escrito por uma portuguesa que (acreditem mesmo) tem um dom incrível. Além da história (obvio), o que me marcou profundamente foram todas as descrições que a autora fez. Por um lado, adorei todas as explanações do nosso país já que me fizeram sentir quase como se conseguisse na verdade experimentar e tocar das coisas que falava. No entanto, e aqui vai o meu primeiro ponto negativo, achei que algumas destas descrições foram demasiado longas que acabavam por me descentrar um pouco daquilo que realmente importava.

Os personagens foram (e nota-se) bem pensados e construídos para um propósito no desenvolvimento do livro. Adorei o Daniel e apesar de detestar algumas das atitudes dele, principalmente as do início do livro, foi impossível não gostar de um homem tão inteligente, lindo e tão cuidadoso com os interesses da sua família.
Mariana…o que dizer dela? Eu adorei o Daniel, mas amei a Mariana, é uma personagem forte, destemida, inteligente, carinhosa…uma menina que apesar de tudo sabe tão pouco da vida e é impossível o leitor não se sentir próximo dela. A inocência dela é extremamente cativante e a força que demonstra em algumas situações conquista o coração do leitor que até então ainda não estava totalmente convencido.

Confesso que no início custou-me entrar na história devido a inundação de personagens, de lugares, de linguagem diferente. Parecia que o meu cérebro estava a receber tantas sensações que não se conseguia concentrar, mas depois de nós habituarmos é um livro fácil com uma história espectacular que cativa.
Aqui vai mais um dos pontos negativos: a meu ver a relação de Daniel e Mariana não teve tempo para se aprofundar antes de ambos se envolverem. Inicialmente Mariana era muito nova, mas depois de repente ela já tem idade e acontece tudo muito rápido. Fiquei um pouco desiludida nessa parte, mas admito que a autora conseguiu compensar esta falha com outros desenvolvimentos que o livro tomou. Sim porque depois disso aconteceram tantas coisas inesperadas que foram várias as vezes que o meu coração pulsou de emoção no meu peito. Houve momentos que tive medo de continuar a ler porque tinha pavor do que iria acontecer. Cheguei mesmo a ficar agoniada nas últimas 200 páginas do livro.

Comparei (eu sei que não se deve fazer) muitas vezes a Célia com a autora Florencia Bonelli e com a Paulinna Simons porque são ambas escritoras que nas suas histórias contam sempre muitos factos históricos entrelaçados com um belo romance.

Célia isto é para ti: muitos parabéns por este maravilhoso livro, és uma escritora fantástica e extremamente talentosa. Quando duvidares de ti, vem ao meu blogue e lê isto quantas vezes precisares. Escreves-te uma linda história de amor, de guerra, de ambição que não seria qualquer pessoa que teria a coragem e a força suficiente para a escrever. Ao longo do livro vê-se a dedicação e o trabalho que tiveste com este menino. Na minha honesta opinião, creio ser esta a tua praia, aquela onde mais à vontade sentes. Este livro veio também preencher uma lacuna na prateleira dos escritores portugueses, já que são poucos aqueles que têm o dom de conseguir conciliar história e romance.

Um livro 5 estrelas que é uma viagem longa e maravilhosa pelo nosso belo Portugal!

5*

Sinopse:
Quando D. João tece a união da sua única filha, Mariana de Albuquerque, com o seu melhor amigo – um inglês que investiga o potencial comercial do vinho do Porto -, não prevê a espiral de desenganos e provações que causará a todos. Mariana tem catorze anos e Daniel Turner vive atormentado pela sua responsabilidade para com a amante. Como se não bastasse, o exército francês está ao virar da esquina, pronto a tomar o Porto e, a partir daí, todo o país. No seu retiro nos socalcos do Douro, Mariana recomeça uma vida de alegrias e liberdade até que um soldado francês, um jovem arrastado para um conflito que desdenha, lhe bate à porta em busca de asilo. Daniel está longe, a combater os franceses, e Gustave está logo ali, com os seus ideais de igualdade e o seu afecto incorruptível, disposto a mostrar-lhe que a vida é mais do que um leque de obrigações.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s