Passatempo – Férias com o meu pai – Dora Heldt [Editorial Presença]

Liv01270051_g

Com o apoio da Editorial Presença tenho para oferecer um exemplar do livro “Férias com o meu pai” de Dora Heldt.

Para terem a oportunidade de ganhar este exemplar basta responder às questões que se seguem. Boa sorte e boas leituras!!
As respostas podem ser encontradas aqui: Férias com o meu pai.

Regras do Passatempo:
1) O passatempo decorrerá a partir de hoje dia 18 de Julho até às 23h59 do dia 31 de Julho.

2) Os dados solicitados (nome completo, email, morada completa) têm de ser devidamente preenchidos. Qualquer participação que não possua algum destes dados é automaticamente anulada.

3) O(a) vencedor(a) será sorteado(a) aleatoriamente (através do random.org), sendo posteriormente contactado por e-mail e o resultado será publicado no blog.

4) Só é válida uma participação por pessoa/residência.

5) Só serão aceites participações de residentes em Portugal Continental e Ilhas.

6) A administração do blogue não se responsabiliza pelo possível extravio no correio de exemplares enviados pela mesma e/ou pela editora.

Anúncios

Resultado do Passatempo – O Livro Negro – Hilary Mantel [Civilização Editora]

images (3)

 

Chegou ao fim mais um passatempo e já temos um vencedor!

Em primeiro lugar quero agradecer a Civilização Editora por proporcionar esta excelente oportunidade aos seguidores do blogue.

No total tivemos 133 participações!

Quero agradecer também a todos os que participaram e pedir-lhes para não se deixarem desmotivar se não tiveram a sorte de serem o premiado. Irão haver mais oportunidades! Continuem a participar nos passatempos!

Espero que o vencedor goste muito do livro e que o desfrute!

E sem mais demoras a vencedora é:

67 – Teresa Carvalho – Estarreja

Parabéns e boas leituras!

Envolvida – Sylvia Day [Opinião]

945603_487789897964680_1978756591_n

Opinião:

É um facto que os romances eróticos estão em voga este ano e Sylvia Day é uma das autoras que mais sucesso teve com a sua romântica e erótica série “Crossfire”. Esta autora é nº 1 nas listas de bestsellers do New York Times e bestseller internacional de mais de uma dúzia de romances premiados e publicados em 39 países. Foi nomeada para Goodreads Choice Award for Best Author e o seu trabalho foi também já distinguido como Amazon’s Best of the Year Romance. Sylvia Day foi ainda galardoada com prémios prestigiantes como RT Book Reviews Reviewers’ Choice Award além de ter sido duas vezes finalista do prestigiado Romance Writers of America, associação a que preside atualmente e que conta com cerca de 10 000 escritores associados.

Envolvida é o terceiro livro desta tão aclamada série e continua com a história envolvente de Gideon e Eva, um casal que sente uma atracção forte e instantânea. Ao se envolverem, colocam ao rubro todo o seu passado escuro e todas as suas obsessões. Ambos são personagens que pertencem a alta sociedade o que ainda complica mais a relação de ambos, já que os dois vêem as suas vidas privadas expostas e assim constantemente postas à prova.

Depois de um segundo livro arrebatador, este terceiro vem dar resposta a muitas questões que tinham sido deixadas em branco. Neste volume existe uma forte carga sexual, sendo que ambos os protagonistas passam muito tempo juntos depois de se terem visto obrigados a estarem separados. Aqui o tempo passa muito rápido, sendo que o o desenrolar da história acaba por se situar em apenas alguns dias.

No geral, gostei do livro e do desenrolar da história deste casal, no entanto, devo referir que achei as cenas sexuais por vezes demasiado extensas. Uma das coisas que adorei neste livro foi que se criaram novos mistérios, lançando assim os dados para mais investigações e conjecturas. Gostei também do desenvolvimento que a autora deu a Cary, o melhor amigo de Eva. Estou bastante curiosa para saber qual será o “fim” deste personagem em particular.

Um livro que me deixou com saudades e com vontade de ler mais e descobrir por fim qual o final que a autora dará a este casal escaldante!! Gostei!!

5*

Sinopse:
Desde que vi o Gideon pela primeira vez, percebi que ele tinha algo de que eu precisava, algo a que eu não conseguia resistir. Percebi-lhe também uma alma perigosa e atormentada – tal como a minha. Envolvi-me. Eu precisava dele tanto como precisava que o meu coração batesse.

Ninguém sabe o quanto ele arriscou por mim e o quanto eu fui ameaçada; ninguém imagina quão negra e desesperada se tornou a sombra dos nossos passados. Entrelaçados nos nossos segredos, tentamos desafiar o destino. Definimos as nossas próprias regras e rendemo-nos completamente ao intenso poder da obsessão

Deslumbrante – Madeline Hunter [Opinião]

941434_325999057533390_1595861190_n

Opinião:

Madeline Hunter conta já com nove romances publicados em Portugal pela ASA, tendo já escrito mais de vinte romances históricos. Ganhou por duas vezes o prémio RITA, da Romance Writers of America, com Stealing Heaven em 2003 e Lessons of Desire em 2008. Quase todos os seus livros figuraram na lista dos mais vendidos do USA Today e é uma das autoras favoritas da publicação Romantic Times.

Deslumbrante é o primeiro livro de uma série denominada “As flores mais raras” e conta a história de Audrianna, uma jovem que busca a verdade sobre a conspiração que levou o seu pai a cometer suicídio. Na tentativa de se encontrar com um informador depara-se com Lord Sebastian que foi um dos que acusou o seu pai de traição ao país. Infelizmente, ambos vêem-se presos num terrível escândalo que lhes deixa poucas alternativas.

Eu adoro esta escritora e confesso que de todos os livros que li considerei este o mais fraco, não pelo enredo, que é de facto muito bem elaborado e com um final surpreendente mas sim em grande parte devido ao casal protagonista. Apesar de ter gostado de ambos, especialmente de Lord Sebastian, a meu ver a relação de ambos teve uma evolução demasiado abrupta o que me deixou confusa, nunca conseguindo perceber se realmente estavam ambos apaixonados um pelo outro.

No entanto, este é um bom romance, com uma história apelativa, ideal para ler numa quente noite de verão. Apesar do romance ter sido um pouco precipitado gostei da evolução que se nota no casamento de ambos, e de como ambos se vão conhecendo intimamente. Um dos pontos fortes do livro é sem dúvida Audrianna que é uma mulher inteligente e que desafia os costumes da época para limpar o nome da sua família mostrando assim ser uma mulher de carácter!

A escrita da autora continua cuidada, com os seus característicos toques floreados dando assim ao romance um pouco mais de beleza. Neste primeiro volume a escritora fornece ao leitor um pouco da personalidade das próximas protagonistas deixando assim uma enorme vontade de ler os próximos volumes de forma a conhecer as suas histórias. Gostei e recomendo!

4*

Sinopse:
Numa época em que a reputação de uma mulher é o seu bem mais precioso, Audrianna desafia todas as convenções. Ela é uma jovem determinada, independente… e disposta a tudo para aniquilar o seu adversário, o altivo Lord Sebastian Sommerhayes. A uni-los está um homem: o pai de Audrianna, que morreu envolto nas malhas de uma conspiração. Para Audrianna, essa tragédia significou o fim da sua inocência. Para Sebastian, que liderou a investigação, foi apenas uma morte merecida. Audrianna jurou limpar o nome do pai, mas nunca esperou sentir um desejo tão avassalador pelo homem que o arrasou. A busca pela verdade vai levá-la demasiado longe numa sociedade que é implacável perante a ousadia feminina. Ao ver-se mergulhada num escândalo que pode ser-lhe fatal, Audrianna tem apenas uma inconcebível opção… Deslumbrante é o primeiro volume da série As Flores Mais Raras. Mais uma apaixonante e sensual saga histórica pela mão da Rainha do Romance.

Um Violino na Noite – Jojo Moyes [Opinião]

8043606

Opinião:

Jojo Moyes nasceu em 1969 e cresceu em Londres. Já ganhou por duas vezes o prémio Romantic Novel of the Year, primeiro com Foreign Fruit (2003) e com A Última Carta de Amor (2010). Do catálogo da Porto Editora constam já os romances Silver Bay – A Baía do Desejo, Um Violino na Noite, Retrato de Família, A última carta de amor e Viver depois de ti. Destes publicados em Portugal eu já tive a oportunidade de ler Silver Bay – A Baía do desejo, Viver depois de ti e agora este último Um violino na noite.

Esta é uma autora que me deixa algo confusa, isto porquê todos os livros que li dela são completamente diferentes uns dos outros e não apenas na história, mas sim na forma como ela é contada e a forma como é escrita. Silver Bay foi um livro mais romanceado e apesar de se focar numa herança tal como no Um violino na noite, são completamente diferentes e Viver depois ti é de outro mundo. Dos três que li, sem dúvida que Viver depois de ti foi o mais lindo e o mais fraco foi Um violino na noite.

No geral gostei do livro, é uma boa história que se foca muito no desabrochar de um grupo peculiar de personagens. No entanto, houve também várias coisas que não gostei. Primeiro, o ritmo do livro é muito lento e a autora é bastante descritiva, tanto nas personagens como nos cenários e por vezes eu aborrecia-me e tinha de parar de ler. Outra coisa que não gostei foi da personagem principal, Isabel, mãe de dois filhos, habituada a viver uma vida rica, vê-se completamente desorientada quando o marido morre e tem de tomar conta de tudo. Esta personagem no início irritou-me profundamente porque era parva, não sabia fazer nada e o pior é que nem sabia dar aos filhos as necessidades básicas. É claro que houve uma evolução enorme e isso foi das coisas que mais gostei de ler, mas até isso acontecer ainda demorou muito tempo.

No fundo, este é um livro que mostra como existem muitos tipos diferentes de pessoas no mundo, no entanto não me conquistou por completo, achei que lhe faltou qualquer coisa e também um pouco mais de romantismo, não só entre as pessoas mas também dos personagens pela casa que era figura central no livro.

4*

Sinopse:
Isabel Delancey, uma mulher frágil e ainda jovem, alheada das vicissitudes do dia-a-dia, vivia para a música – era violinista numa orquestra sinfónica.
O que a prendia à realidade era o amor que sentia por Laurent, o seu marido. Quando este morre num brutal acidente, Isabel vê-se obrigada a confrontar-se com a terrível situação financeira em que o marido deixou a família e a assumir o papel de mãe que sempre tinha sido desempenhado por uma ama.
A Casa Espanhola, uma propriedade que herda inesperadamente, sendo uma fonte inesgotável de problemas, vai ser ao mesmo tempo um desafio à sua coragem e determinação, transformando Isabel numa mulher madura.
Ali, vai encontrar uma solidariedade inesperada, um rancor visceral e o amor.

Um Violino na Noite é um romance que nos fala de obsessões, vulnerabilidades, paixões e escolhas. A história envolve completamente o leitor, tornando este novo livro de Jojo Moyes uma leitura compulsiva e irresistível.

Sozinhos na ilha – Tracey Garvis Graves [Opinião]

18069751

Opinião:

Tracey Garvis Graves vive em Des Moines, nos Estados Unidos, com o marido, os dois filhos, e uma cadela hiperativa chamada Chloe. Sozinhos na Ilha, o seu primeiro romance, foi um extraordinário sucesso mundial e está já a ser adaptado ao cinema pela MGM. A autora tem um blog: http://www.traceygarvisgraves.com onde fala sobre si e comenta livros, séries de televisão e de tudo um pouco. Segundo a mesma, adora beber vinho, fala alto, adora fazer comida para outras pessoas e tem uma irmã gémea que não se parece nada com ela.

Sozinhos na ilha agora publicado em Portugal pela ASA, tem feito a delicia de vários leitores, incluindo eu. Confesso que quando li a sinopse fiquei indecisa, não sabia se seria o meu género de livro, no entanto, decidi arriscar. E ainda bem que o fiz! Que livro sensacional. Acreditam em mim se lhes disser que li o livro numa noite em apenas 4h? Sim, eu leio muito rápido mas li-o tão depressa porque simplesmente não conseguia parar. Este é um daqueles livros que nós agarra literalmente e não nós larga.

Em Sozinhos na ilha conhecemos Anna, uma professora que aceita um trabalho de verão para dar explicações a T.J., um jovem de 16 anos que teve cancro. Anna teria de viajar com a família do seu aluno para um destino exótico onde ficariam as férias de verão. Sobrevoando o oceano num pequeno avião Anna e T.J. vão ao encontro da família de T.J. mas sem ambos esperarem o avião despenha-se e acabam por acordar numa ilha isolada das Maldivas. Esperam por ajuda durante semanas, mas quando se apercebem que esta não vai aparecer tentam sobreviver ao máximo numa ilha que apesar de paradisíaco, está cheia de perigos.

Este livro não tem apenas um enredo fortíssimo mas também tem personagens bem construídas e maravilhosas. Anna é uma mulher de 30 anos que está numa relação que não avança, que está estagnada e então decide aceitar este trabalho para tentar decidir o que fazer da sua vida já que se encontra numa encruzilhada. Por outro lado T.J. só quer ficar em casa e passar o verão com os amigos em vez de ir para as Maldivas com a família, onde ainda por cima tem de estudar para conseguir avançar de ano na escola. Estando na ilha sozinhos, ambos conhecem-se profundamente e passam a ser confidentes e a idade de ambos quase que desaparece. De facto, acho que se vê uma evolução grande em T.J. que apesar de ter amadurecido muito depressa devido a doença que teve, esta “estadia” na ilha também força a que cresça mais rapidamente.

Ambos passam por várias provações na ilha, não apenas provações físicas mas também emocionais já que com o passar do tempo não passa despercebido a Anna como T.J. cresceu e tornou-se num belo homem, assim como não passa despercebido a T.J. como Anna é uma mulher linda, inteligente e sexy. A escrita da autora é maravilhosa, é clara e divertida. É um livro refrescante que capta a nossa atenção e nós surpreende ao entrelaçar factos verídicos com uma bela história de ficção. E quando ambos são finalmente resgatados de uma forma completamente inesperada e têm de enfrentar o “mundo” o livro ganha uma nova reviravolta e acontecimentos importantíssimos sucedem-se.

Um livro maravilhoso, romântico, divertido, erótico que me despedaçou o coração e que voltou a colá-lo aos pedacinhos. Inesperadamente perfeito e com toda a certeza um dos melhores livros de 2013.

7*

Sinopse:
Uma ilha deserta plena de sol, vegetação luxuriante e mar cristalino é um cenário de sonho. Ou talvez não… Anna Emerson decide quebrar a sua rotina e deixar Chicago para dar aulas numa ilha tropical. Por seu lado, T. J. Callahan só quer voltar a ter uma vida normal após a sua luta contra o cancro. Mas os pais empurram-no para umas férias num destino exótico. Anna e T. J. estão a sobrevoar as ilhas das Maldivas a bordo de um pequeno avião quando o impensável acontece: o aparelho despenha-se no mar infestado de tubarões. Conseguem chegar a uma ilha deserta. Sãos e salvos, festejam e aguardam, convictos de que serão encontrados em breve. Ao início, preocupam-se apenas com a sobrevivência imediata e imaginam como será contar tamanha aventura aos amigos. Nunca a citadina Anna se imaginou a caçar para comer. T. J. dá por si a lutar com um tubarão e a ser acolhido por simpáticos golfinhos. Os dois jovens descobrem-se timidamente e exploram a ilha. Mas à medida que os dias se transformam em semanas, e depois em meses, as hipóteses de serem salvos são cada vez menores. Ambos têm sonhos por cumprir e vidas por retomar, e é cada vez mais difícil evitar a grande questão: conseguirão um dia sair daquela ilha?

Uma aposta perversa – Emma Wildes [Opinião]

uhgfdfrtgyh

Opinião:

Quem me conhece sabe que eu adoro romances de época. Por mais que eu leia não me consigo fartar! Adoro romances fofinhos com finais felizes porque amarga já é a vida!! Tenho todos os livros de Emma Wildes (só me falta o último publicado) e adoro esta autora. Uma Aposta Perversa penso que talvez foi o que mais gostei dos que já li.

Em primeiro lugar adorei as personagens, principalmente a protagonista feminina, Lady Caroline que apesar da má sorte que teve, não baixa os braços e toma decisões importantes para se conhecer como mulher. É claro que ambos os personagens masculinos que fazem parte do enredo são os típicos heróis deste género de romance e conseguem conquistar o meu pobre coração! hehehhe

O enredo é inteligente e faz com que o leitor queira ler sempre mais e mais para afinal descobrir como irão eles se safar de um possível escândalo. É também habitual nos romances desta autora haver sempre um casal secundário e neste caso o casal foi fantástico. Adorei e diverti-me imenso a ler este livro.
Recomendo!!

6*

Sinopse:
Não se fala noutra coisa na cidade. Num momento menos sóbrio, os dois mais famosos libertinos de Londres – o conde de Manderville e o duque de Rothay – fazem uma aposta muito publicitada para decidirem qual deles é o melhor amante. Mas que mulher que reúna beleza, inteligência e discernimento concordará em ir para a cama com ambos os homens e declarar qual deles é mais competente a satisfazer os seus desejos mais profundos? Lady Caroline Wynn é a última mulher que alguém esperaria que se oferecesse. Uma viúva respeitável com uma reputação de gelo, lady Caroline mantém-se firmemente fora do mercado de casamento. Pode não desejar outro marido, mas o seu breve casamento deixou-a com algumas perguntas escandalosas sobre o acto de fazer amor.

Se o conde e o duque concordarem em manter secreta a identidade dela, lady Wynn decidirá qual dos dois detém a maior mestria entre os lençóis. Mas, para surpresa de todos, o que começa como uma proposta indelicada transforma-se numa espantosa lição de amor eterno….(