Editorial Divergência – Nova Editora Portuguesa

banner_final2

Texto da press-release: 29 de Abril de 2013

A Editorial Divergência procura manuscritos de ficção especulativa não publicados, planeado a publicação do seu primeiro livro no próximo Outono. Os autores portugueses poderão enviar os seus manuscritos por email até 30 de Junho de 2013.

Constituída por uma equipa jovem e dinâmica, a Editorial Divergência aposta na ficção portuguesa para colmatar a falta de oferta no mercado nacional. O custo de publicação ficará inteiramente ao cargo da editora, sendo o autor compensado em 10% do preço de capa. Esta iniciativa é uma excelente rampa de lançamento para autores emergentes deste género literário.

A editora procura manuscritos acima das 50000 palavras do género ficção especulativa, no qual se inclui fantasia (tradicional, urbana, paranormal), ficção científica (space-opera, cyberpunk, história alternativa: steampunk, distopia, pós-apocaliptico) e terror*. Os interessados devem enviar as primeiras 50 páginas do livro, em formato .doc, a carta de apresentação e um resumo da obra, com cerca de 2 páginas, para o email: ed.divergencia@gmail.com, contendo no assunto a palavra “Submissão” seguido do título da obra. Os trabalhos serão lidos e seleccionados pela equipa da Divergência, sendo a decisão comunicada no prazo máximo de seis semanas.

* os subgéneros são apenas sugestões para os autores

Aqui (http://editorialdivergencia.wordpress.com/carta-de-intencoes/) poderão consultar a carta de intenções da editora.
Para mais informações basta consultarem o site e dúvidas, basta consultarem o site e contactar os editores através do mail fornecido.

Anúncios

Dias de Ouro – Jude Deveraux [Opinião]

Dias de Ouro

Opinião:

Jude Deveraux é uma autora sobejamente conhecida e é dona de uma vasta obra, tendo vendido mais de 50 milhões de exemplares em todo o mundo. Licenciada em arte, esta escritora foi professora durante alguns anos e só depois é que se dedicou exclusivamente à escrita. Em Portugal tem sido publicada pela Quinta Essência que trouxe aos portugueses a série Edilean que conta a história dos descendentes da fundadora desta pequena cidade.

Com Dias de Ouro a autora conta como tudo começou e como surgiu esta pequena cidade de nome Edilean. Voltamos para o passado mais precisamente para o século XVIII e conhecemos Edilean Talbot e Angus McTern. Quem segue esta série é com muita curiosidade que irá começar a ler este livro como eu o fiz. Estava um pouco reticente já que era uma romance histórico e eu ainda não tinha lido nada histórico desta autora. Mas do que li gostei imenso e gostaria de ler mais dela neste registo.

Ao se ver numa situação complicada, Edilean decide fugir com o seu noivo, mas como ela mais tarde vem a descobrir as coisas não correm como ela esperava e é assim que Angus vê-se subitamente preso numa confusão onde a única solução é fugir. Por isto, ambos embarcam numa viagem alucinante nas terras da Irlanda e mais tarde na América, onde se passará a maior parte do desenvolvimento da história.

Ao longo do livro vamos assistindo a situações bastante caricatas e muito divertidas que irão fazer o leitor sorrir e divertir-se mais do que uma vez. Desde o início que simpatizei com Angus mas não com Edilean. De facto, achei-a bastante mimada e muito irritada. Parecia que estava sempre chateada. Ao longo do livro essa percepção foi mudando e passei a gostar ainda mais dela quando ela definitivamente toma as rédeas da sua vida. O livro é um cenário constante de reviravoltas, num momento estão ambos apaixonados e prontos para construir uma vida em conjunto e noutro momento já estão separados por km de distância.

Tinha alguns pontos negativos a salientar: primeiro achei exagerado a constante briga entre os dois protagonistas principais, segundo achei que a autora em algumas situações alargava-se muito e acabou por criar situações desnecessárias para o principal propósito do livro e terceiro é que ao longo do livro o sinal de exclamação (!) foi usado em exagero. Isto fazia com que nomeadamente a personagem feminina estivesse constantemente triste ou zangada.

No entanto uma das coisas que mais gostei neste livro foi que dadas as reviravoltas existente, este tornou-se bastante imprevisível e o leitor era constantemente levado numa montanha russa e nunca sabia o que esperar. Um livro divertido, com um escocês lindo e super querido que certamente irá encantar as leitores com o seu kilt e atitude apaixonada para com Edilean. Recomendo! Gosto muito desta autora.

5 – Gostei!

Sinopse
Escócia, 1766. Angus McTern tem tudo o que pode desejar na vida. Embora o avô tivesse perdido as terras e o castelo da família num jogo de cartas quando Angus era pequeno, ele continua a encarar seriamente os seus deveres na qualidade de laird. Por conseguinte, quando a herdeira legítima do castelo — a bonita Edilean Talbot — aparece, a calma existência de Angus fica abalada para sempre…
No início, Angus trata Edilean com frieza. Ressente-se da educação privilegiada da jovem e sente-se enraivecido pela forma como todo o seu clã parece adorá-la. Contudo, quando a herança de Edilean é roubada e ela precisa desesperadamente da sua ajuda, Angus põe o orgulho de lado. Porém, nem tudo é o que parece, e devido a uma terrível confusão Angus é acusado de se apoderar da herança da jovem. A partir desse momento, a única forma de escapar à perseguição consiste em subir a bordo de um navio na companhia de Edilean. Durante a travessia, o amor começa a nascer entre eles. Contudo, a felicidade é de curta duração pois não é a liberdade aquilo que os espera na América, mas o ganancioso noivo de Edilean, que faz tudo para obrigar Edilean a regressar à Escócia com ele. Porém, o destino volta a reunir Angus e Edilean……

O Casamento do Ano – Laura Lee Guhrke [Opinião]

9789722047838

Opinião:

Laura Lee Guhrke é formada em Administração de empresas e depois de trabalhar em publicidades, como fornecedora e dirigente de escritórios é que decidiu que escrever era o sonho dela. A autora é vencedora do prémio RITA, atribuído pela associação Romance Writers of America a romances históricos e em Portugal, a Livros d’Hoje, já editou, em 2009, Prazeres Proibidos, em 2010, A Cama da Paixão e em 2011 publica O casamento do ano.

O casamento do ano é o primeiro livro de uma trilogia denominada “Abandoned at the Altar” e conta a história de Beatrix Danbury e William Mallory. Com um namoro já desde tenra idade é com surpresa que o seu noivado foi rompido quando William decide perseguir o seu sonho e Beatrix não o acompanha. No entanto, ambos sofrem em silêncio e mesmo com o passar dos anos não se deixam de amar. Quando William retorna a Inglaterra depois de ter passado 6 anos no Egipto a fazer escavações, várias coisas sucedem-se e uma delas é que a paixão que ele julgava perdida por Beatrix retoma com maior força que antes…mas será que Beatrix quererá William de volta? E como poderão estar juntos quando ambos querem coisas diferentes?

Laura Lee Gurhke é realmente muito boa a escrever romances históricas e voltou a surpreender-me com este rico livro. A história evocada pela autora ao longo destas páginas está muito bem escrita e acima de tudo tem um conjunto de pontos positivos que passo a destacar:

– Tem uma história de amor completamente diferente do habitual, o personagem masculino não é rico, muito pelo contrário;

– A personagem feminina não é nenhuma jovem modesta e inútil que só suspira pelo amor que a deixou. É acima de tudo voluntariosa, independente e inteligente!

– A descrição da época está muito bem caracterizada desde os cenários, as roupas e acima de tudo do desenvolvimento cultural que vai havendo.

Estes pontos aliados a uma escrita romântica, calma e fluída fazem com que este se torne um romance delicioso para os olhos do leitor. É sem dúvida uma leitura ávida e romântica. Como pontos negativos tenho a apontar talvez algumas descrições desnecessárias e uma certa previsibilidade. O que me surpreendeu mais neste romance é que não é tanto o prazer físico que envolve este romance mas sim os sentimentos mais profundos de ambos, os seus sonhos e medos, tornando assim o livro muito rico na categorização das personagens.

Achei este livro muito bom!

5 – Gostei!

Sinopse
Beatrix Danbury sempre teve a certeza de que iria casar com William Mallory. Amava-o desde sempre e nunca duvidou que ele a amasse também. Mas quando Beatrix o obriga a ter de escolher entre uma vida a dois ou o seu sonho de sempre, ele decide-se pela última hipótese… a duas semanas do casamento.
O regresso do Duque…
William estava certo de que Beatrix o receberia de braços abertos. Os seis anos que haviam passado desde que a deixara, não tinham feito desaparecer o seu amor por ela. O problema é que Beatrix estava prestes a casar-se com outro homem. Alguém previsível e em quem sentia que podia confiar… alguém que era o oposto do seu antigo noivo.
Conseguirá William impedir o casamento do ano e ter Beatrix de volta, ou será tarde demais?

Na cama com um Highlander – Maya Banks [Opinião]

225544_516544155055680_2090144016_n

Opinião:

Maya Banks escreve romances escaldantes sobre belos escoceses e eu como não resisto a um homem de saia não podia perder este! hehehe Agora a sério…eu li poucos livros sobre Highlanders/escoceses e estava bastante curiosa com este, tanto que quando ele chegou passei-o para a frente de alguns que já estavam na fila à algum tempo.

Na cama com um Highlander é o primeiro de uma trilogia sobre os irmãos McCabe. Este conta a história de Ewan que sem esperar vê-se a proteger uma mulher tempestuosa de cabelos pretos. Mairin é filha ilegítima do rei e por isso mesmo é herdeira de uma terra valiosa e de um dote enorme criando assim a cobiça dos homens.

As personagens estão bem construídas e são divertidas e responsáveis. Gostei bastante de ambos apesar de Mairin ao início irritar-me um pouco. Gostei do trama e até achei-o surpreendente em alguns pontos. A escrita da autora é fluída e lê-se muito bem. É um livro que se lê muito bem numa tarde de praia. Ao longo do livro vamos ficando curiosos para seguir a série porque os irmãos de Ewan também se metem nas suas alhadas que vão dar continuidade aos próximos volumes da trilogia. Enfim, não é uma obra prima, no entanto entretém o leitor ao mesmo tempo que o diverte. Romance e cenas sensuais não faltam por isso quem gostar deste género é muito provável que goste também deste livro.

5 – Gostei!

Sinopse
Ewan, o mais velho dos irmãos McCabe, é um guerreiro decidido a destruir o seu inimigo. Agora que o momento é ideal para a guerra, os seus homens estão preparados e Ewan quer reaver aquilo que lhe pertence – até que uma tentação de olhos azuis e cabelo negro se atravessa no seu caminho. Mairin pode muito bem ser a salvação para o clã de Ewan, mas, para um homem que sonha com vingança, as questões do coração são um território desconhecido a conquistar.
Mairin é filha ilegítima do rei e é senhora de propriedades valiosas que a obrigaram a esconder-se e a desconfiar do amor. Os seus piores receios acabam por acontecer quando é salva do perigo mas depois obrigada a casar com o seu salvador, Ewan McCabe, um homem carismático que está habituado a mandar. Mas a atração que sente pelo seu novo marido fá-la desejar o seu toque; o seu corpo ganha vida com a mestria sensual dele. E à medida que a guerra se aproxima, as forças, o espírito e a paixão de Mairin obrigam Ewan a derrotar os seus próprios fantasmas e a entregar-se a um amor que significa mais do que a vingança e a terra.

A Guerra dos Tronos – As Crónicas de Gelo e Fogo I – George R. R. Martin [Opinião]

644760_511624728884890_194076569_n

Opinião:

Já muito se falou destes livros e depois de ter falado com as minhas amigas lá elas me convenceram a começar a ler esta série para ver se afinal gostava ou não. Eu já suspeitava que ia gostar muito porque já vi as duas temporadas da série televisiva e simplesmente fiquei colada ao ecrã. E a verdade é que adorei, adorei, adorei!!! Eu já conhecia a história, as personagens por isso no geral não foi uma surpresa para mim a leitura deste livro, mas foi a mesma muito bom porque conseguia associar as caras da televisão ao livro e isso ajudou imenso na caracterização deste mundo completamente fascinante e das suas maravilhosas personagens.

Todos os capítulos são dedicados a uma personagem diferente e por isso vamos entrando aos poucos da mente de cada um vendo e conhecendo as diferentes perspectivas. É uma história profunda e com muitas armadilhas e passagens que se o leitor não estiver com atenção irá passar-lhe completamente ao lado. No cerne da história estão as Grandes Casas: Baratheon, Stark, Lannister, Arryn, Tully, Tyrell, Greyjoy,Martell e a antiga Casa Targaryen.

Ao início faz um pouco de confusão tantas casas e personagens diferentes, mas como eu já tinha visto a série ajudou imenso a interiorizar tudo. Vários são os sentimentos abordados ao longo do livro e são estes que regem toda a história: paixão, intriga, amor, desejo, poder, vingança, ódio, vida e a morte. Os meus personagens favoritos de momento são: Tyrion Lannister; Jon Snow; Arya Stark e Daenerys Targaryen. Neste momento só sinto uma enorme angústia por serem tantos livros e eu não os poder comprar. Estou louca para ler os restantes! Obrigada a Jojo Caires e a Catarina Abreu por tanto me incentivarem a começar a ler esta saga magnifica!

7 estrelas!!

Sinopse
Quando Eddard Stark, lorde do castelo de Winterfell, recebe a visita do velho amigo, o rei Robert Baratheon, está longe de adivinhar que a sua vida, e a da sua família, está prestes a entrar numa espiral de tragédia, conspiração e morte. Durante a estadia, o rei convida Eddard a mudar-se para a corte e a assumir a prestigiada posição de Mão do Rei. Este aceita, mas apenas porque desconfia que o anterior detentor desse título foi envenenado pela própria rainha: uma cruel manipuladora do clã Lannister. Assim, perto do rei, Eddard tem esperança de o proteger da rainha. Mas ter os Lannister como inimigos é fatal: a ambição dessa família não tem limites e o rei corre um perigo muito maior do que Eddard temia! Sozinho na corte, Eddard também se apercebe que a sua vida nada vale. E até a sua família, longe no norte, pode estar em perigo.
Uma galeria de personagens brilhantes dá vida a esta saga: o anão Tyrion, ovelha negra do clã Lannister; Jon Snow, bastardo de Eddard Stark que decide juntar-se à Patrulha da Noite, e a princesa Daenerys Targaryen, da dinastia que reinou antes de Robert, que pretende ressuscitar os dragões do passado para recuperar o trono, custe o que custar.

Harry e o Balde de Dinossauros – Ian Whybrow [Opinião]

image (1)

Opinião:

Mais um livro infantil que li para poder lê-lo com os alunos de uma escola. Este é um livro recomendado para o 1º ano de escolaridade segundo o Plano Nacional de Leitura. Eu como tinha de ir também a pré e ao segundo ano aproveitei e li o mesmo livro. E foi de facto, uma escolha acertada visto que todos adoraram.

A meio da história num acontecimento importante parei a leitura e fiz um jogo com eles. Ia dando uma palavra e eles tinham de adivinhar a partir dessa palavra qual seria o final da história. Eles gostaram tanto e ficaram tão curiosos que ainda nem tínhamos terminado de ler o livro e já eles perguntavam se eu não iria continuar a ler. Foi um sucesso e eu diverti-me imenso! Existe por aí alguém que me queira pagar para eu fazer um trabalho deste género? (LOL!)

Este livro é realmente muito engraçado e divertido! Passa uma mensagem importante sobre responsabilidade, algo que todos devemos ir adquirindo ao longo da nossa infância. O Mil estrelas recomenda a leitura deste livro as vossas crianças! Elas certamente irão adorar!

5 estrelas!

Sinopse

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o 1º ano de escolaridade destinado a leitura autónoma e/ou leitura com apoio do professor ou dos pais.

Harry ajudou a Avó a limpar o sótão e fez uma descoberta maravilhosa – Dinoussauros! Arranjou-os, lavou-os cuidadosamente e, a partir daquele momento, eles acompanharam-no para todo o lado. Um dia, os seus amigos perderam-se! Então, como vai o Harry provar que os dinossauros são mesmo dele?

A Fada Palavrinha e o Gigante das Bibliotecas – Luísa Ducla Soares [Opinião]

image

Opinião:

Confesso que não sou pessoa de andar a ler livros infantis, mas durante este ano têm surgido uns convites pelas escolas primárias para que eu leia histórias aos miúdos. É com muito gosto que eu aceito os convites e numa dessas vezes escolhi este livro da autora portuguesa Luísa Ducla Soares “A fada palavrinha e o gigante das bibliotecas”.

Escolhi-o porque além de ser uma história muito bonita, tem uma mensagem importante. O livro transmite a quem lê o valor, poder e a importância que os livros têm nas nossas vidas. Além disso fala do cuidado que devemos ter com os nossos “melhores amigos”.

Li esta história a alunos do 1º, 2º, 3º e 4º ano de escolaridade, apesar deste ser recomendado para alunos do 5º e 6º ano. Sinceramente não concordo nem um pouco, temos de começar a ser mais exigentes com os nossos alunos e colocá-los a ler cada vez mais cedo livros mais elaborados e com mensagens importantes. Se não exigirmos, a maioria deles certamente que não irá o fazer. É a mesma coisa que não darmos um puzzle de 170 figuras a uma criança de 3 anos porque achamos que ela não consegue porque é muito nova. Mas se ela não tentar não o saberemos.

Os miúdos adoraram está história por isso fica aqui a recomendação para os vossos filhos, sobrinhos, netos, primos…

6 estrelas

Sinopse

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para leitura orientada na sala de aula com alunos do 5º e 6º ano de escolaridade que ainda não adquiriram hábitos de leitura.

Toda a gente sabe que os reis têm grandes fortunas, mas de um rei que gastou todo o dinheiro numa biblioteca nunca antes se ouviu falar… Se mais desta história querem saber, estes versos têm de ler… Neles vos esperam além do rei, da rainha, da princesa, do príncipe, dos vassalos e dos soldados, muitas traças marotas, um gigante com grande apetite e uma fada, de seu nome “Palavrinha”.