Resultado do Passatempo “O Intruso” de Carina Rosa

O Natal passou rápido mas ainda há uma pessoa bem sortuda que irá receber um livro!

Em primeiro lugar quero agradecer a Chiado Editora por proporcionar esta excelente oportunidade aos seguidores do blogue.

No total tivemos 106 participantes! Quero agradecer também a todos os que participaram e desejar continuações de umas boas festas e de um excelente ano 2013. Continuem a participar nos passatempos!

Espero que o vencedor goste muito do livro e que o desfrute!

E sem mais demoras o vencedor é: Continuar a ler

Anúncios

Resultado do Passatempo “O filho de ninguém” de Olivia Darko

O Natal passou rápido mas ainda há umas pessoas bem sortudas que irão receber um livro!

Em primeiro lugar quero agradecer a autora Débora Afonso por proporcionar esta excelente oportunidade aos seguidores do blogue.

No total tivemos 118 participantes! Quero agradecer também a todos os que participaram e desejar continuações de umas boas festas e de um excelente ano 2013. Continuem a participar nos passatempos!

Espero que os vencedores gostem muito do livro e que o desfrutem!

E sem mais demoras os vencedores são: Continuar a ler

Entrevista a Olivia Darko – Autora de “O Filho de Ninguém”

Depois da entrevista que dei ao Diário de Notícias sobre o meu blogue algumas pessoas entraram em contacto comigo e uma delas foi Débora Afonso. Para quem não sabe Olivia Darko é o pseudónimo de Débora Afonso, uma jovem escritora madeirense. Fiquei muito feliz porque não conhecia o trabalho da autora. Depois de um contacto inicial li o seu livro e adorei. Mal posso esperar por ler mais desta querida autora. Depois de publicar a opinião do livro queria também publicar uma entrevista ao que a autora gentilmente acedeu. Espero que gostem e que se sintam atraídos pela sinopse do seu livro.

1 – Fala-nos um pouco de ti, de como és e do que mais gostas de fazer.
Eu tenho várias facetas, como toda a gente. Sou mãe, sou filha, esposa e irmã, trabalho, e sou pessoa para além de tudo isso. Gosto imenso de ler, de ver filmes, do dolce fare niente numa praia de areia. E, desde que tenho uma pessoa pequenina lá em casa, gosto muito de brincar com bonecas.

2 – Porque um pseudónimo?
O pseudónimo partiu de um preconceito – que admito ser uma estupidez – de que não há autores de thrillers em Portugal. Porque quando vou a uma livraria, procuro especialmente autores estrangeiros, resolvi escolher um nome que, não deixando de ser Português, pode ser também numa outra língua qualquer. Olivia tem essa característica. Além disso considero a Olivia Darko, ela própria, um personagem. E além disso fiz o seguinte raciocínio: se isto correr muito bem é uma forma de me proteger, se isto correr imensamente mal é outra forma de me proteger. Portanto, podemos considerar que o pseudónimo é consequência de uma série de tontices minhas.

3 – Tens uma rotina de escrita e um horário favorito?
Teria, se pudesse. Mas como mãe de uma menina de 3 anos e com um trabalho a tempo inteiro, escrevo como e quando posso! O ideal para mim seria escrever durante o dia, entre as 09.30H e as 17.00H, porque à noite gosto de descansar, ver as minhas séries policiais, etc. Talvez um dia. O que faço é tentar escrever quando estou com “ganas” disso. É nesses dias que corre bem. Pelo contrário, quando me “obrigo” a tentar debitar umas linhas, o que sai é mesmo isso – umas linhas. E que acabam por ser apagadas. Continuar a ler

A Flor do Desejo – Cherie Feather

Sinopse

Mandy Cooper, directora do Museu de Arte Feminina da Cidade de Santa Fé, há muito que admira a pintora Catherine Burke e segue com interesse a história da intensa relação amorosa que a artista do século XIX manteve com Atacar, um belo americano nativo. Contudo, a ligação de Mandy ao casal vai estreitar-se ainda mais. Mandy envolve-se com Jared Cabrillo, o perigosamente atraente sobrinho-bisneto de Atacar, naquela que será uma relação escaldante e avassaladora.
Jared, por sua vez, esconde um segredo que vai mudar a vida de todos. Na posse do diário íntimo de Catherine, que muitos pensavam estar perdido para sempre, conhece todos os desejos e fantasias da artista. E decide recriar na sua relação com Mandy a paixão escaldante que uniu Atacar e Catherine. Ele sabe exactamente como conquistar uma mulher, incluindo o recurso à simbólica e sensual linguagem das flores… Mas Jared sabe também o quão intensamente Catherine amava Atacar e o quão perigosamente ele a amava. Será amor o que o une a Mandy?
O diário de Catherine é intemporal, simultaneamente romântico, sensual e trágico. Mais de cem anos depois, os segredos contidos nas suas páginas tanto podem unir Mandy e Jared para sempre como destruí-los a ambos – atrever-se-ão eles a amar depois de tudo por que passarem?
A Flor do Desejo é uma história envolvente sobre dois romances separados pelo tempo, mas unidos e marcados pela mesma paixão arrebatadora.

A minha opinião:

Este ano foram muitos os romances eróticos que li. Li vários, uns mais eróticos que outros onde as cenas sensuais e de sexo escaldante abundavam. Como é óbvio houve uns que me agradaram mais que outros. Alguns deles pouca substância tinha além do desenvolvimento sexual dos personagens. Quando peguei neste livro foi mesmo com a intenção de ler um assim, que me agradasse, que me suscitasse interesse e que fosse acima de tudo uma leitura leve.

Este livro é simples, conta duas histórias ao mesmo tempo. Uma no passado e uma actualmente onde os protagonistas estão interligados pelo sangue e por uma história de amor. Na história do passado conhecemos Catherine,  uma artista que conhece um índio Atacar, que andava a fugir da guerra, acabando por se envolver com ele e apaixonar-se. Na história actual temos Mandy que trabalha numa galeria e que procura o diário de Catherine a fim de descobrir esse romance tórrido entre a artista e o índio. Mandy conhece Jared que é família de Catherine e com o qual mantêm uma relação tórrida. Mas será que Jared é só o que aparenta ou esconde algo? Continuar a ler

O Filho de Ninguém – Olivia Darko [Opinião]

Sinopse:

Justino viveu isolado do mundo os primeiros 26 anos da sua vida, tendo apenas a mãe por companhia.

Quando faz a transição para a vida em sociedade, os lapsos de memória que sempre o tinham acompanhado recomeçam, mais fortes e menos espaçados, e assaltam-no memórias de vivências que não tem a certeza de serem reais, mas que se tornam cada vez mais vívidas e perturbadoras.

A aproximação de uma mulher, Sofia, provoca um turbilhão de emoções contraditórias que o conduzem a um caminho sem retorno, e o único fim possível acaba por ser a descoberta da terrível verdade que estava enterrada no seu subconsciente.

A minha opinião:

“O filho de ninguém” é a primeira experiência literária de Olivia Darko, pseudónimo de Débora Afonso. Nascida no Funchal e com pais actores de teatro, cresceu no mundo das artes, fazendo com que este bichinho lhe nascesse nas veias também.

Este livro que é pequeno, contando apenas com cerca de 100 páginas conta a história de um homem, Justino, que sempre viveu isolado com a sua mãe. Ao tentar entrar na sociedade, começa a recordar um acontecimento que não sabe dizer se é realmente verdadeiro ou não. Este acontecimento é também despoletado com a convivência que começa a ter com Sofia, colega de trabalho que mostra um interesse crescente por ele. Continuar a ler

Resultado do Passatempo de Natal – Cabaz 1

O Natal ainda não chegou e já há umas pessoas bem sortudas que irão receber uns maravilhosos prémios!

Em primeiro lugar quero agradecer a QUINTA ESSÊNCIA e a CHIADO EDITORA pela colaboração para este passatempo e também a XIKSHOES!

No total tivemos 234 participantes! Quero agradecer também a todos os que participaram e desejar um Feliz e Santo Natal. Continuem a participar nos passatempos!

Espero que o vencedor goste muito do prémio e que o desfrute!

E sem mais demoras a vencedora é: Continuar a ler

Predestinado – Philippa Gregory [Opinião]

Sinopse
Estamos em 1453 e todos os sinais apontam para que o fim do mundo esteja iminente. Acusado de heresia e expulso do seu mosteiro, Luca Vero, um atraente jovem de 17 anos, é recrutado por um misterioso estranho para registar o fim dos tempos por toda a Europa.
Obedecendo a ordens seladas, Luca é enviado a cartografar os medos da Cristandade e a viajar até à fronteira do bem e do mal. Isolde, de 17 anos, abadessa, está presa num convento para impedir que reclame a sua enorme herança. Quando as freiras ao seu cuidado enlouquecem com estranhas visões, sonambulismo e exibindo feridas que sangram, Luca é enviado para investigar e todas as provas incriminam Isolde.
No pátio do convento constrói-se uma pira para a queimar por bruxaria. Forçados a enfrentar os maiores medos do mundo medieval – magia negra, lobisomens, loucura – Luca e Isolde embarcam numa busca pela verdade, pelo seu próprio destino e até pelo amor, enquanto percorrem os caminhos desconhecidos até à personagem histórica real que defende as fronteiras da Cristandade e detém os segredos da Ordem das Trevas.

A minha opinião:

Philippa Gregory nasceu no Quénia em 1954 e com 2 anos de idade mudou-se para Inglaterra. Licenciou-se em História na Universidade do Sussex e é doutorada em Literatura do Século XVIII pela Universidade de Edimburgo. Philippa interessa-se pelo estudo da época Tudor e pela História do Século XVIII, o que a levou a escrever vários bestsellers, alguns deles posteriormente adaptados para televisão pela BBC. “Predestinado” é o primeiro romance para jovens adultos que Gregory escreveu, tornando-se em pouco tempo um bestseller.

Direccionado para um público mais feminino este livro conta a história de um grupo de jovens, onde predomina Isolde e Luca. Isolde está confinada a um convento para não poder reclamar a sua enorme herança e Luca que também foi levado para um mosteiro aos 11 anos por ser um rapaz dotado de capacidades raras, vê-se subitamente encarregue de investigar acontecimentos estranhos e de os reportar averiguando a sua veracidade. Os seus caminhos cruzam-se quando no convento onde Isolde está começam a suceder cenas estranhos levando a que a jovem abadessa seja apontada como uma das causas indo Luca para descobrir o que realmente se passa. Continuar a ler