O Fim do Alfabeto – C.S. Richardson [Opinião]

Autor: C.S. Richardson
Título Original: The End of the Alphabet (2007)
 Editora: Editorial Presença
Páginas: 96
Sinopse:
Ambrose Zephyr descobre de repente que o tempo se está a esgotar quando o médico anuncia que, devido a uma misteriosa doença, lhe resta um mês de vida. Por isso, ele e a mulher, Zappora Ashkenazi, decidem viajar para todos os sítios de que ele mais gostou ou que mais queria ver, de A a Z, começando por Amesterdão. Em Istambul, porém, Ambrose e Zappora dão ao resto do percurso um rumo inesperado, ao fazerem as pazes com o tempo perdido e as muitas perguntas deixadas para trás… O Fim do Alfabeto é uma história mágica, evocativa e inesquecível que nos leva numa viagem espiritual até às profundezas do amor, da perda e da vida.

A minha opinião: Tinha altas expectativas para este livro mas foi uma desilusão =( Não sei se foi da altura em que o li que estava a ler outro que estava a adorar…o que sei é que não me conquistou. Não gostei da maneira como o escritor escreve…muito rápido. Perdi-me algumas vezes. Enfim…não se pode gostar de tudo!

Anúncios

O feitiço da lua – Sarah Addison Allen [Opinião por Melissa Andrade]

Todos os que gostam de ler, que são devoradores de livros e que tiram destes pequenos momentos grandes alegrias adoram que as pessoas que os rodeiam também sintam o mesmo. Por essa mesma razão eu tento sempre incentivar as pessoas a ler. Desta feita foi a irmã mais nova de uma das minhas melhores amigas que me pediu um livro emprestado e eu não hesitei em lhe emprestar este livro da Sarah Adisson Allen porque é lindo e sabia que ela ia adorar. Depois de lido pedi-lhe que escrevesse a opinião para ser publicada no blogue e aqui está o resultado:
Opinião do livro “O Feitiço da Lua”. 
Adorei imenso este livro. Dos que já li este superou as minhas expectativas pois foi o meu favorito até agora. A leitura é fantástica, já para não dizer que a Sarah Addison Allen tem uma grande imaginação. Começa por descrever os sítios, os cheiros e sempre com um toque de magia nos poucos detalhes que falava. O leitor sente-se como se estivesse a entrar na própria história, na pequena cidade em que está a decorrer a ação. As personagens nesta história para mim eram magníficas, para além de estarem rodeadas de segredos, tinham sempre um toque do seu passado bem presente que nos fazia compreende-las como se dialogássemos com elas. E como sempre, com todos os detalhes possíveis sobre o que tinha acontecido, quer no passado quer no presente. O fim de este livro deixou-me ainda mais curiosa porque achava que iria ser um fim tal igual como os outros livros mas surpreendeu-me, levando a imaginar o que iria decorrer. Mas talvez a autora tenha deixado mesmo assim para ficar a critério de cada um. Foi um livro único de se ler. Fantástico! 
Melissa Andrade – 15 anos

Novidades de Abril – ASA

Sinopse: “O verão quente de 1911 vê chegar à pacata aldeia de Cold Ash Holt dois novos e improváveis elementos. Cat Morley, a nova criada do reverendo Albert Canning e da sua mulher, Hester, vem de Londres. Habituada à azáfama da cidade, Cat é rebelde e ousada mas é também incapaz de esquecer um passado demasiado doloroso. Um passado que a ingénua Hester está disposta a aceitar mas que nunca poderá compreender. A inexperiente mulher do pároco fica ainda mais inquieta quando o marido lhe apresenta um desconhecido, abrindo as portas de sua casa não apenas a um jovem atraente e carismático, mas também a uma perigosa obsessão. À medida que a serenidade do casal Canning se deteriora, Cat inicia-se no submundo secreto da sociedade local e o magnético Robin torna-se num alvo de desejo e fascínio. O calor opressivo daquele verão parece intensificar-se e impregnar tudo e todos, e o ambiente na reitoria fica carregado de ambição, paixão e ciúme; uma mistura de emoções tão poderosa que conduz, em última instância, ao homicídio. Cem anos depois, cabe a Leah, jornalista incansável, decifrar duas enigmáticas cartas e juntar as peças de um quebra-cabeças assombroso.”

Sinopse: “Lisboa, 1898: António Maria, jovem médico e afamado playboy, descobre que o seu pai está a morrer de sífilis, a terrível praga que afecta todas as camadas da sociedade. Órfão de mãe desde criança, António não se conforma com a ideia de perder o pai tão cedo. Mas os seus conhecimentos médicos de nada servem neste caso. Determinado a encontrar a cura, parte para Pequim, na esperança de que a medicina tradicional chinesa tenha a resposta que teima em escapar ao Ocidente. Sob a orientação do Dr. Xu, António inicia-se naquela prática ancestral. Contudo, esta não vai ser a sua única revelação a Oriente. Quando conhece a sedutora e independente Fumi, ele apaixona-se pela primeira vez. Mas à sua volta, a violência eclode. A Rebelião dos Boxers ameaça todos os estrangeiros a viver no país. António terá de decidir-se rapidamente entre a fuga e a permanência na China, a sua segurança pessoal e a possível cura para o pai. E há ainda Fumi, o amor a que ele não tenciona renunciar e que o leva a questionar tudo, alterando irreversivelmente o rumo da sua vida. Equiparado a escritores como Michael Ondaatje (O Paciente Inglês) e Jung Chang (Cisnes Selvagens), Kunal Basu é um magistral contador de histórias. De Lisboa a Pequim, O Português Inquieto transporta-nos no tempo e no espaço, para nos dar a conhecer um homem cuja jornada ultrapassa não só continentes mas também os limites da ciência, da fé e do amor.”

Sinopse: “Emily tem uma vida de sonho: uma casa maravilhosa nas colinas da Toscana, três filhos lindos, um marido gentil, e um emprego que consiste em descrever tudo isto na coluna de um jornal inglês. Mas quando o marido a deixa por SMS, ela tem subitamente de enfrentar uma nova e dura realidade: está isolada numa região rural cuja língua não domina, sem dinheiro e entregue a uma empregada doméstica psicótica. E como se isto não bastasse, Siena, a filha mais velha, está perdida de amores pelo galã da zona; Paris, a filha do meio, está perigosamente magra; e Charlie, o seu bebé fofinho, está a transformar-se num fedelho irritante. Mas o seu trajecto rumo ao desespero tem também o efeito de a aproximar da aldeia de Monte Albano, um lugar mais intenso e mágico do que alguma vez imaginou. Depois de anos a descrever uma Toscana idílica nas suas Cartas, Emily descobre finalmente a vida genuína e complexa da região… e um homem intrigante que tem para lhe oferecer a maior aventura da sua vida.”

A 10 de junho de 1991, Jaycee foi raptada em frente a sua casa, enquanto esperava pela carrinha escolar. Tinha 11 anos. Os seus familiares e amigos só voltariam a vê-la 18 anos depois. Durante o seu cativeiro, deu à luz duas filhas e foi escrava dos seus raptores, o casal Phillip e Nancy Garrido. Neste duro e chocante relato, Jaycee revela tudo por que passou e o que sentiu após a sua libertação de um dos raptos mais longos da história. Phillip Garrido foi condenado a 431 anos de prisão, e a sua mulher, Nancy, recebeu uma sentença de 36 anos a prisão perpétua. “No verão de 1991 eu era uma criança normal. Tinha amigos e uma mãe que me adorava. Eu era como vocês. Até ao dia em que a minha vida foi roubada. Durante dezoito anos fui uma prisioneira. Durante dezoito anos não fui autorizada a proferir o meu próprio nome. Durante dezoito anos sobrevivi a uma situação impossível. No dia 26 de agosto de 2009 recuperei o meu nome. Não me considero uma vítima. Sobrevivi. Esta é a minha história.”

Porto Editora – Ficção – Novo romance da autora “bestseller” Dorothy Koomson‏

O outro amor da vida dele
de Dorothy Koomson

Código: 04344
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 448
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04344-3

Sinopse

Está a viver o amor com que sempre sonhou?

Libby tem uma vida perfeita com um marido maravilhoso e uma casa enorme em frente à praia. Mas, aos poucos, começa a duvidar do amor de Jack e não acredita que ele tenha realmente superado a morte da primeira mulher, Eve.
Quando o destino interfere na relação de ambos, Libby sente necessidade de conhecer melhor o homem com quem se casou e a aparentemente perfeita Eve.
A jovem esposa descobre algumas verdades assustadoras sobre aquela família. Com receio das consequências, Libby começa a desconfiar que também ela terá o destino da primeira mulher que Jack amou¿
Pode um novo amor apagar uma grande paixão?

Novo bestseller da autora que comoveu Portugal, com mais de 170 000 exemplares vendidos.

Um dia escrevo-te um poema – Rui Mendes da Costa [Opinião]

“A vida, por vezes, surge-nos com um beco sem saída, nada faz sentido, perdemos as forças, deitamos a toalha ao chão e limitamo-nos a viver, simplesmente a viver, escassamente a respirar como função vital, não absorvendo os perfumes da vida.
Porém num ápice tudo muda, pelo que não podemos descurar nenhum segundo, pois a felicidade pode fugir-nos como areia por entre os dedos.”

A minha opinião:

Foi um desafio para mim ler este livro porque raramente leio poemas. De vez em quando leio um que me conquista, mas não tenho por hábito ler livros de poemas. Mas sendo este um livro tão pequenino e que ganhei num passatempo decidi arriscar.
Ontem foi um daqueles domingos que fiquei o dia todo em casa na cama de pijama, só saí para tomar um cafézinho.
Os poemas mostram a paixão que o autor sente pela sua amada. São poemas no seu geral muito bonitos e que transpiram amor por todo o lado. Houve um ou outro que gostei verdadeiramente.
É um livro que se lê em 30min e que é bom para espairecer! Gostei!